A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

18/11/2015 12:33

Sedentarismo contribui com evolução rápida da Influenza, diz infectologista

Flávia Lima
Infectologista Rivaldo Venâncio diz que adoção de estilo de vida saudável ajuda no combate a doenças infecciosas. (Foto:Arquivo/Simão Nogueiras)Infectologista Rivaldo Venâncio diz que adoção de estilo de vida saudável ajuda no combate a doenças infecciosas. (Foto:Arquivo/Simão Nogueiras)

A rapidez com que a Influenza B matou o funcionário dos Correios, Éder Jorge Rodrigues Souza, 47, não surpreende o infectologista Rivaldo Venâncio. Ele explica que esse tipo de manifestação pode ser comum em doenças infecciosas, especialmente se o indivíduo apresenta outros tipos de doenças ou tem hábitos desregrados, além de vida sedentária.

"Não posso avaliar a fundo o caso dele porque precisaria ter conhecimento do seu histórico de saúde, mas qualquer doença infecciosa pode, sim, ter uma apresentação fulminante", explica. Segundo Rivaldo, até mesmo uma hepatite pode ter uma evolução rápida, dependendo do organismo e quadro clínico geral do paciente.

O infectologista afirma que a única prevenção está na adoção de um estilo de vida saudável. Fumantes e pessoas acima do peso, que não praticam exercícios ou tomam algum tipo de medicamento sem supervisão médica, correm riscos maiores de apresentar um grado rápido evolutivo de algum tipo de gripe ou doença infecciosa.

"A maioria das pessoas só procura o médico em uma epidemia ou se for algo grave. Geralmente buscam a auto-medicação. Esse é o erro", ressalta. Segundo Rivaldo, esse cuidado deveria abranger todos os grupos sociais, mas normalmente a preocupação de buscar um médico acontece apenas entre idosos, grávidas e crianças.  

Éder Jorge Rodrigues Souza morreu na tarde de sexta-feira (13), 24 horas após apresentar os sintomas da gripe. Esta é a sétima morte causada pelo vírus influenza neste ano em Campo Grande, segundo a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde). Ele chegou a buscar atendimento no dia anterior, mas acabou sendo liberado, quando retornou ao hospital, o organsimo já estava tomado pelo vírus.

O último boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde sobre a gripe apontava a notificação de 190 casos na Capital, sendo que foram confirmados 19 do subtipo H3N2, dois do H1N1 e cinco de influenza B. Foram confirmados sete mortes, sendo 1 por gripe suína (vírus H1N1), 4 por H3N2 e 2 do influenza B. 

 

Gripe fulminante mata funcionário dos Correios 24 horas após sintomas
O operador de triagem dos Correios, Éder Jorge Rodrigues Souza, 47 anos, morreu, na tarde de sexta-feira (13), 24 horas após apresentar os sintomas d...
Estado aumenta casos confirmados de gripe Influenza do tipo H3N2
Campo Grande já registra duas mortes causadas pela gripe H1N1 e outras quatro estão sendo investigadas. Segundo boletim epidemiológico divulgado nest...
Abstenção em concurso da Câmara Municipal da Capital passa dos 30%
O domingo (17) foi de provas para milhares de campo-grandenses, tanto na manhã como no período da tarde, no concurso da Câmara Municipal, que segundo...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions