A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018

02/12/2013 13:05

Sem acordo com governo, escolas estaduais podem iniciar 2014 em greve

Luciana Brazil e Kleber Clajus

As escolas estaduais podem iniciar o ano letivo de 2014 em greve, conforme afirmou na manhã de hoje (2) o presidente da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação em Mato Grosso do Sul) Roberto Magno Botareli. A paralisação prevista para amanhã (3) também continua, segundo a entidade, caso o Governo não avance com as negociações.

Depois de se reunir com o governador André Pucinelli (PMDB), na Governadoria, a fim de discutir a criação de um plano salarial, representantes da Fetems não aceitaram a proposta do governo de integralizar o piso salarial de 20 horas em oito anos.

Ao fim da reunião, sem entrar em acordo, o presidente da Fetems declarou que a paralisação de amanhã está mantida e ainda salientou a possibilidade de deflagrar greve em 2014.

“Não podemos aceitar uma proposta como esta para ser resolvida daqui a dois mandatos, portanto está mantida a paralisação por 24h amanhã. Não tem mais conversa, só se o Governo chamar”, disse Botareli.

“Se não avançar [a negociação] a partir do ano que vem as aulas não vão iniciar. Já temos indicativo de greve para o ano que vem”.

O governador saiu da reunião sem falar com a imprensa, já que possui agenda, às 15h, em Três Lagoas.

O piso nacional de 40 horas é de R$ 1.567. No Estado, os professores recebem R$ 1.086 para 20 horas. A categoria pede que esse valor seja recuperado em três anos. Se for considerado o valor de 40 horas, o valor é de R$ 2.172.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions