ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, QUARTA  22    CAMPO GRANDE 34º

Capital

Sem limpeza, mato invade calçada e transforma área em depósito de lixo

Por Marcus Moura | 29/12/2016 13:48
Ao fundo, o prédio fica escondido em meio ao matagal que se forma na área destinada a convivência. Em alguns pontos o mato é mais alto que a cerca. (Marcus Moura)
Ao fundo, o prédio fica escondido em meio ao matagal que se forma na área destinada a convivência. Em alguns pontos o mato é mais alto que a cerca. (Marcus Moura)

Mato alto e falta de iluminação caracterizam o cenário de abandono que se encontra nas proximidades e na área verde de convivência do campus do IFMS (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande, localizado na Rua Taquarí, no bairro Santo Antônio, região na saída para Aquidauana.

A área que cerca o prédio da instituição está há 5 meses sem manutenção e limpeza, e o mato chega a ter mais de 2 metros de altura. Além do terreno do prédio do IFMS, outros duas grandes áreas também estão sem limpeza. Moradores da região reclamam que a falta de limpeza dos terrenos serve como incentivo para descarte de lixo e entulho.

A aposentada Sueli Padilha, 68 anos, mora há mais de 20 anos ali e diz que essa situação é comum na região. “Eu caminho quase todos os dias aqui, tem dias que eu não venho por medo de ser assaltada, a noite vira um breu, tenho medo de alguém estar escondido no mato esperando para assaltar”, descreve.

A situação é tão crítica que em alguns pontos o mato invadiu a calçada. (Foto: Marcus Moura)
A situação é tão crítica que em alguns pontos o mato invadiu a calçada. (Foto: Marcus Moura)

Para o também aposentado, José Paulo, 58 anos, falta iniciativa do poder público. “A prefeitura precisa multar os donos desses terrenos, esse lixo que jogam aqui atraí bichos, é um perigo”, explica ele falando sobre a parte do terreno que fica na mesma região, na Rua Manoel Ferreira.

O IFMS informou por meio de nota que em janeiro deste ano solicitou apoio da prefeitura municipal de Campo Grande para realizar a limpeza do terreno, porém o serviço não pode ser realizado. Após a negativa, a instituição realizou a limpeza do terreno em Julho deste ano com recursos próprios. Com a finalização das obras do prédio e início do ano letivo de 2017, a instituição estuda plantar grama e mudas de árvores, ou contratar uma empresa para a manutenção da área que tem 71.440 m².

O Campo Grande News tentou entrar em contato com os proprietários dos terrenos que estão em situação irregular, porém sem sucesso. De acordo com a lei Municipal nº 2909, de 28 de julho de 1992 estabelece que a limpeza e conservação de terrenos particulares são responsabilidades do proprietário.Além disso, para estar de acordo a legislação os terrenos devem estar sempre limpos, calçados e com um cercado, muro ou estrutura metálica, de no mínimo 1,50 metro.

Quem flagrar situações como essa pode denunciar pelo telefone 156.

Confira a galeria de imagens:

  • Um sofá foi descartado em meio ao mato que toma conta da calçada da instituição. (Foto: Marcus Moura)
  • O terreno que fica atrás do IFMS, virou um depósito irregular de lixo, até um caminho foi aberto para o descarte. (Foto: Marcus Moura)
  • A vista de longe proporciona uma maior dimensão da altura do matagal. (Foto: Marcus Moura)
  • A calçada está intransitável, os pedestres são obrigados a caminhar na rua, expostos ao perigo de um acidente. (Foto: Marcus Moura)
  • Nos siga no Google Notícias
    Regras de comentário