A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

17/04/2016 09:37

Servidores da Agetran denunciam falta de combustível em viaturas paradas

Natalia Yahn
Agente de trânsito ao lado de diversas motos paradas no pátio da Agetran na tarde de sexta=-feira (15). (Foto: Alan Nantes)Agente de trânsito ao lado de diversas motos paradas no pátio da Agetran na tarde de sexta=-feira (15). (Foto: Alan Nantes)
Vários veículos estavam estacionados no local, conforme denúncia de servidores. (Foto: Alan Nantes)Vários veículos estavam estacionados no local, conforme denúncia de servidores. (Foto: Alan Nantes)

Com o pátio lotado de veículos, entre caminhões, carros e motocicletas, as ações da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) em Campo Grande estão prejudicadas. Isso porque além dos problemas mecânicos, também há denúncias de falta de combustível nas viaturas.

Servidores do órgão denunciam a situação e afirmam que o problema piora a cada dia. O próprio diretor-presidente da Agetran, Elídio Pinheiro Filho, confirma algumas situações, mas nega a denúncia de falta de combustível.

Na tarde de sexta-feira (15) a reportagem do Campo Grande News flagrou vários veículos que seriam usados para trabalhar na sinalização de vias e manutenção dos semáforos estacionados no local. Os servidores que denunciaram o problema afirmam que em alguns casos o trabalho está parcialmente paralisado, como a fiscalização no trânsito, há pelo menos 15 dias.

Outra denúncia é de que o único veículo em operação no setor de fiscalização do trânsito na manhã de sexta-feira, teve problemas mecânicos e precisou ser empurrado pelos próprios agentes. “Tem só uma equipe na rua e o carro está com problema. A bateria pifou e os agentes de trânsito tiveram que empurrar”, afirmou um servidor. "E a maioria dos carros estão parados porque não tem combustível, estão no pátio", disse outro.

Cerca de 20 veículos estavam parados no local no pátio da Agetran, mas o diretor não soube informar qual é a frota atual e nem quantos estão parados por problemas mecânicos. Ele também não soube responder quanto tempo levará para o problema ser sanado. “Não estamos em uma empresa privada e sim pública, e tem todo o tramite normal”, afirmou Pinheiro.

Os problemas mecânicos em veículos não foram negados pelo diretor-presidente da Agetran, Elídio Pinheiro Filho. “Isso acontece, pode acontecer de vez em quando. Acontece uma falha em algum veículo, porque temos bastante veículos aqui. É normal um veículo, às vezes, falhar a bateria. Alguns, claro, estragam”.

Ele afirma que se trata de “fofoca” feita por servidores sobre a situação no órgão. “Tem denúncia de tudo quanto é tipo. Isso é fofoca de funcionário”, disse. Mas o diretor negou falta de combustível e disse que as ações acontecem normalmente. “A fiscalização no trânsito é diária. Fiscal é para fiscalizar”.

O chefe da Divisão de Operação e Coordenação do Trânsito, José Arruda, também confirmou as ações e disse que as equipes trabalham nas rotatórias da Avenida Gury Marques (no cruzamento com a Avenida Interlagos), na Rua Ceará (no cruzamento com a Joaquim Murtinho) e em frente as escolas. “As atividades estão normais, na área central. As equipes mudam de local, não ficam no mesmo lugar o dia todo”.

Na rotatória da Avenida Gury Marques, até o início da tarde de hoje, não havia equipe da Agetran. “Podia ser horário de troca das equipes”, explicou Filho sobre a ausência dos agentes no local, confirmada pela reportagem do Campo Grande News.

No site da Prefeitura Municipal a última ação da Agetran foi divulgada no dia 21 de março, ou seja, há 27 dias. A notícia com o título “Prefeitura reforça sinalização vertical e horizontal da Chaadi Scaff” mostrava o trabalho realizado na via, entre as ruas Rodolfo José Pinho e Joaquim Murtinho, para “melhorar o fluxo de veículos” com a ampliação das faixas e rolamentos. Porém o texto não informa quando a intervenção foi realizada.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions