ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  12    CAMPO GRANDE 30º

Capital

Só perícia pode indicar o que foi usado para estrangular jovem, diz Polícia

Por Paula Maciulevicius | 10/12/2012 06:59
Lawrence foi encontrado morto por volta das 12h desde domingo, estrangulado dentro do carro que dirigia. (Foto: Reprodução/Facebook)
Lawrence foi encontrado morto por volta das 12h desde domingo, estrangulado dentro do carro que dirigia. (Foto: Reprodução/Facebook)

Para a Polícia, apenas o laudo do Imol (Instituto Médico Odontológico Legal) vai confirmar o que foi usado no estrangulamento do universitário Lawrence Corrêa Biancão, 20 anos, encontrado morto ontem no próprio carro, na Orla Morena, em Campo Grande. A Polícia acredita que possa ser um cinto de tecido que foi encontrado no carro, e não um fio de carregador de celular, como a suspeita inicial.

O corpo  está sendo velado desde as 22h30 deste domingo, no Cemitério Jardim das Palmeiras, na avenida Tamandaré, em Campo Grande. O sepultamento está previsto para o período da tarde.

Lawrence foi encontrado morto por volta das 12h desde domingo, estrangulado dentro do carro que dirigia, na Orla Morena. Além dos sinais de violência no pescoço, ele tinha lesões no rosto e uma específica no joelho, que indica que ele tentou se defender.

O veículo estava todo revirado e o celular e a carteira da vítima foram levados, na tentativa de dificultar a identificação. Com Lawrence foram encontrados R$ 15.

Informações preliminares da Perícia, indicam que ele tenha morrido por volta das 4h da manhã. Foi um morador da Orla quem acionou a Polícia depois de sair pela manhã e voltar ao meio-dia, achando, de início, que o motorista estava apenas dormindo.

Lawrence estudava Publicidade e Propaganda na UCDB.