A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

12/08/2013 14:47

Sob efeito de remédios controlados, motorista invade loja de tintas na Nhá-Nhá

Bruno Chaves e Elverson Cardozo
Por pouco carro não invadiu loja de tintas. (Foto: Marcos Ermínio)Por pouco carro não invadiu loja de tintas. (Foto: Marcos Ermínio)

Portador de doença neurológica e sob efeito de remédios controlados, o pedreiro Denílson Medeiros, de 46 anos, dirigia seu carro, um veículo VW Gol, com placas de Campo Grande, quando se envolveu em um acidente de trânsito na Vila Nhá-Nhá e invadiu a loja Santana Tintas. Ninguém ficou ferido.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o acidente ocorreu por volta das 13h30 desta segunda-feira (12) no cruzamento das avenidas Manoel da Costa Lima e Ernesto Geisel. Denílson contou que seguia para o trabalho, próximo ao Ginásio Guanandizão, quando começou a passar mal.

Ele dirigia pela Ernesto Geisel e entrou na Manoel da Costa Lima, com a intenção de seguir direto. No momento em que o semáforo abriu, Denílson relatou que começou a passar mal e a visão ficou turva. Com intenção de fazer o retorno, para estacionar o carro, o motorista acabou invadindo a loja de tintas.

De acordo com a proprietária do estabelecimento, Maria Aparecida Pica de Abreu, de 44 anos, o motorista do carro se ausentou do local logo depois da batida. “Quando ele bateu ficou desacordado. Mas logo despertou e, sem nenhum ferimento, saiu desnorteado rumo ao Guanandizão”, contou.

Denílson disse saiu para avisar sobre o acidente aos companheiros de trabalho. Ele falou que hoje é o primeiro dia de serviço na obra, que fica próximo ao ginásio de esportes.

Motorista relata que passou mal, tentou desviar, mas não conseguiu. (Foto: Marcos Ermínio)Motorista relata que passou mal, tentou desviar, mas não conseguiu. (Foto: Marcos Ermínio)

“Essa é a primeira vez que acontece”, disse o pedreiro, que confessou que toma remédios controlados e faz acompanhamento com um médico neurologista. Ele não soube especificar a doença que trata. O motorista possui CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

Caso antigo – A dona da loja contou que não é a primeira vez que um motorista acerta o comércio de tintas. “Tenho a loja há 12 anos e foram várias as vezes que bateram aqui. Perdi as contas”, revelou Maria. “Umas três ou quatro vezes caiu essa porta por causa da batida”, completou.

Com o acidente de hoje, a porta de ferro da loja ficou destruída, assim como o pneu dianteiro esquerdo e o farol do carro.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions