A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

06/06/2016 15:53

Suspeito confessa que matou, vai à reconstituição, mas fica solto

Crime ocorreu em janeiro de 2015, mas autor só foi encontrado hoje

Leandro Abreu
Vinícius simulou os disparos usando um martelo durante a reconstituição do crime. (Foto: Fernando Antunes)Vinícius simulou os disparos usando um martelo durante a reconstituição do crime. (Foto: Fernando Antunes)

A DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídio) realizou na tarde de hoje (6) a reconstituição de um homicídio no Jardim Itamaracá, no sudeste de Campo Grande. O crime ocorreu no dia 2 de janeiro de 2015, mas o autor Vinícius Garcia, 21, só foi localizado hoje pela Polícia Civil. Mesmo assim ele continua solto.

De acordo com o titular da delegacia de homicídios, Márcio Obara, a morte de Rovison Gimenes de Matos, 29, que ocorreu no cruzamento das ruas Edson Quintinho Mendes e Engenheiro Walter Locatti, teve uma briga por drogas como motivação e há uma suspeita de que o autor poderia ter feito uma armadilha para atrair a vítima até o local do homicídio.

“Dias antes do crime, o Rovison pediu um pedaço de maconha a Vinícius que negou e disse que daria apenas um trago do cigarro. Isso causou um desentendimento entre eles e toda vez que se encontravam discutiam”, lembra.

Na época do crime, mancha de sangue da vítima ainda estava no asfalto na manhã seguinte. (Foto: Arquivo)Na época do crime, mancha de sangue da vítima ainda estava no asfalto na manhã seguinte. (Foto: Arquivo)

No dia do crime, Vinícius estava com uma bicicleta que pertencia à vítima e disse que levou até o cruzamento onde ocorreu o crime para devolver. Quando se encontraram, voltaram a discutir e o autor deu três tiros com um revólver calibre 38 na vítima, que morreu no local.

“Vamos analisar a perícia e o que ele nos contou aqui na reconstituição. Não descartamos inclusive o fato dele ter trazido a bicicleta para um lugar ermo planejando uma armadilha, mas isso tudo só poderá ser confirmado de acordo com as investigações”, completou o delegado.

Sem possibilidade de prisão em flagrante por já ter se passado um ano e quatro meses do crime, Vinícius foi localizado nesta segunda-feira pelas investigações da Polícia Civil. “Ele aceitou ir até a delegacia, prestar depoimentos e também participar da reconstituição. Ele não está preso, até por isso nem estava algemado. Como declarou residência fixa e se comprometeu comparecer na delegacia sempre que necessário, acredito que não será necessário pedir a prisão dele por enquanto”, concluiu Obara, ressaltando que o próximo passo das investigações será ouvir novas testemunhas apontadas pelo autor e concluir o inquérito de homicídio doloso por motivo fútil.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions