ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, TERÇA  25    CAMPO GRANDE 22º

Capital

Suspeitos em assassinato alegam que atiraram para dispersar grupo após ameaças

Trio foi levado para a delegacia horas depois do assassinato de Bruno Justino Campidelli, 24 anos

Por Ana Paula Chuva e Ana Beatriz Rodrigues | 10/05/2024 15:29
Tenente Manoel Melo conversou com a imprensa nesta tarde (Foto: Ana Beatriz Rodrigues)
Tenente Manoel Melo conversou com a imprensa nesta tarde (Foto: Ana Beatriz Rodrigues)

Suspeitos de envolvimento na morte de Bruno Justino Campidelli, 24 anos, foram ouvidos como testemunhas, segundo o tenente da Polícia Militar, Manoel Melo. Os dois jovens de 21 e de 27 anos foram levados para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Cepol horas depois do crime na manhã desta sexta-feira (10).

De acordo com o militar, um dos jovens de 21 anos estava na tabacaria e relatou que se envolveu em uma briga. No meio da confusão, ele acabou sendo ameaçado e ligou pedindo ajuda ao irmão de 27 anos que chamou o terceiro envolvido.

Os dois então foram até a tabacaria na Avenida Manoel da Costa Lima, Bairro Guanandi, mas quando chegaram a confusão já havia terminado. O rapaz então entrou no veículo Saveiro e o trio foi embora.

No entanto, durante o trajeto, eles afirmaram que foram cercados por motociclistas que estava envolvido na confusão. Com medo e para dispersar o grupo, o rapaz de 21 anos que dirigia a Saveiro sacou o revólver calibre 38 e começou a efetuar disparos. Eles então fugiram, mas não sabiam que os tiros tinham acertado alguém.

Suspeitos foram levado para a Depac Centro por policiais militares (Foto: Antonio Bispo)
Suspeitos foram levado para a Depac Centro por policiais militares (Foto: Antonio Bispo)

Algumas testemunhas foram ouvidas, segundo o tenente, e identificaram os irmãos. Com isso, a equipe de militares fez diligências e conseguiu encontrar os dois em casa no Bairro Portal Caiobá. O mais velho usava tornozeleira eletrônica, que ajudou na localização.

Ao serem abordados pelos policiais, os irmãos contaram a sua versão da história e alegaram que os tiros tinham sido disparados pelo outro rapaz. Eles informaram a localização e foram com os militares até a casa do suspeito no Bairro Dom Antonio.

Em seguida, os três foram levados à Depac Centro para prestar esclarecimentos. Porém, de acordo com o militar, foram conduzidos como testemunhas e, por isso, não terão os nomes divulgados. O caso foi registrado como homicídio simples na Depac Cepol.

Revólver calibre 38 usado no crime foi apreendido pela PM (Foto: Ana Beatriz Rodrigues)
Revólver calibre 38 usado no crime foi apreendido pela PM (Foto: Ana Beatriz Rodrigues)

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias