A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

13/05/2014 10:17

Suspensão de licitação ameaça início de três grandes projetos

Aline dos Santos e Kleber Clajus
Sinal amarelo para projeto que moderniza semáforos e integra trânsito. (Foto: Marcelo Victor)Sinal amarelo para projeto que moderniza semáforos e integra trânsito. (Foto: Marcelo Victor)

A suspensão de uma licitação milionária ameaça a implantação de três grandes projetos em Campo Grande: videomonitoramento da região central, Centro de Controle Operacional do Trânsito e substituição de 200 semáforos. O agravante é que o dinheiro, oriundo do Pró-Transporte, precisa ser utilizado até outubro deste ano.

De acordo com o titular da Seintrha (Secretaria de Infraestrutura, Transporte e Habitação), Semy Ferraz, todos os projetos dependem da implantação de 400 pontos de fibra óptica. A licitação para a rede e cinco câmeras de alta definição foi realizada em dezembro de 2012.

No valor de R$ 2,3 milhões, o processo foi vencido pelo Consórcio Liderança, composto pelas empresas Prática Engenharia Ltda e WSNET Soluções em Informática Ltda-ME. O contrato foi publicado em 20 de dezembro de 2012.

No entanto, conforme o secretário, a Caixa devolveu os documentos exigindo correções. “A Caixa, ao avaliar o processo licitatório, achou erro. A planilha não batia”, afirma. Segundo Semy, a Prefeitura decidiu cancelar o contrato e abrir nova licitação. A rescisão contratual foi publicada em 28 de agosto do ano passado.

“Mas a empresa Prática Engenharia alegou prejuízo e conseguiu liminar suspendendo a nova licitação. Isso já faz vários meses, quase um ano. O juiz do caso não cassou a liminar e nem deu sentença de mérito”, diz o secretário.

A PGM (Procuradoria-Geral do Município) vai apresentar o quadro para o magistrado, em busca de definição. Orçado em R$ 72 milhões, o centro de controle operacional prevê 40 câmeras e sensores em 420 cruzamentos semaforizados para dar fluidez ao tráfego.

Para a modernização semafórica, a previsão é investir R$ 12 milhões. A instalação de 22 câmeras no Centro da cidade terá recursos de R$ 868 mil. A reportagem entrou em contato com a empresa Prática Engenharia, mas a direção estava em reunião. 

Com dinheiro em caixa, prefeitura mantém videomonitoramento no papel
Qualificado por empresários campo-grandenses como o projeto que “mudaria a cara da cidade”, além de trazer mais segurança e novos hábitos à população...
Prefeitura e Sebrae fazem estudo em lojas para revitalizar rua 14 de Julho
A prefeitura de Campo Grande a o Sebrae de Mato Grosso do Sul estão realizando na rua 14 de Julho, Centro da cidade, um estudo técnico em 230 lojas, ...


Minha nossa, mas ainda há tempo de reverter a situação e de intimar a empresa que ganhou a licitação a apresentar os documentos de forma correta ou fazer a licitação novamente em caráter de urgencia, não é possivel que a população saia prejudicada mais uma vez por conta de má administração, é vital que a cidade tenha um monitoramento nas ruas para que possamos diminuir os crimes em Campo Grande, a policia não dá conta, precisamos do monitoramento.
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 13/05/2014 12:15:54
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions