A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

29/07/2014 20:39

Temendo onda de assaltos, comerciantes pedem reforço no policiamento

Alan Diógenes
Farmácia localizada na rua Pontalina já foi roubada mais de dez vezes. (Foto: Marcelo Calazans)Farmácia localizada na rua Pontalina já foi roubada mais de dez vezes. (Foto: Marcelo Calazans)

Cansados da onda de roubos na região, moradores e comerciantes do bairro Universitário, em Campo Grande, estão pedindo mais policiamento. Uma distribuidora de gás, localizada na rua Pontalina, foi roubada três vezes, e em umas das ocasiões os bandidos trancaram os proprietários no banheiro. Na mesma rua, uma farmácia foi roubada mais de dez vezes, e os funcionários do local já não sabem mais o que fazer.

A atendente da farmácia Far Mais, Edivania Valência Gomes, de 29 anos, conta que nas ocasiões em que o estabelecimento foi roubado, os ladrões foram agressivos e também levaram objetos dos clientes. “Fico com medo que aconteça algo pior da próxima vez que roubarem aqui. Durante os finais de semana, onde o movimento é menor no bairro, já fico preocupada achando que vai acontecer tudo outra vez”, comentou.

A ação dos bandidos também assustou o proprietário da distribuidora Ultragaz, Adriano Espíndola, 39. Ele contou que durante um dos roubos ao estabelecimento, os ladrões chegaram armados em uma motocicleta, desceram sem capacete anunciaram o roubo e o trancou com a mulher e o filho dentro do banheiro. “Eles chegaram de cara limpa em plena luz do dia e nos roubaram. É um absurdo, por que a gente percebe que eles não têm mais medo de serem presos”, mencionou.

A revolta de Adriano é com os governantes e com a polícia, que em sua opinião, não fazem nada para aumentar a segurança no lugar. “O bairro ficou muito perigoso, após a construção da nova rodoviária. O pior é que temos três vereadores: Airton Saraiva, Eduardo Romero e Ayrton Araújo, que moram aqui, mas também nunca fizeram nada pelo bairro. Sem falar na polícia que só diz que tem muita ocorrência para atender e acaba não fazendo nada”, explicou.

 

Edivania, que trabalha há 5 anos na farmácia, disse que está com medo do pior acontecer no próximo roubo. (Foto: Marcelo Calazans)Edivania, que trabalha há 5 anos na farmácia, disse que está com medo do pior acontecer no próximo roubo. (Foto: Marcelo Calazans)

Um complexo de lojas, que também está localizado na rua Pontalina, também foi alvo dos bandidos. Eles quebraram os vidros da loja Cheias de Charme durante a madrugada, em outro dia, e levaram várias roupas do local. Sem saber o que fazer, a proprietária July Xavier da Silva, 20, fecha o comércio quando vê que não vai ter mais clientes. “Todo mundo estava comentando que tinha sido roubado, e eu achava que nunca iria acontecer comigo, mas infelizmente aconteceu. Depois que fui roubada, comecei a fechar a loja mais cedo”, informou.

Maria Alice, 22, que é dona de um salão de beleza no bairro, disse que os roubos começaram a aumentar, após o período de Copa do Mundo. “Eles aproveitaram que as pessoas fechavam os lugares para assistir aos jogos e decidiram começar a roubar. Agora que viram que não é difícil, continuaram cometendo os crimes”, falou. Sobre o policiamento na região, ela afirmou que não existe. “Nunca vejo policiais por aqui, só vejo mesmo o pessoal da Agetran que vem controlar o fluxo de veículos na região”, finalizou.

Entramos em contato com a assessoria de comunicação da Polícia Militar para saber se há policiamento no bairro, mas as ligações não foram atendidas na noite desta terça-feira (29).

Complexo de lojas também já foi alvo dos bandidos. (Foto: Marcelo Calazans)Complexo de lojas também já foi alvo dos bandidos. (Foto: Marcelo Calazans)
Proprietários de distribuidora de gás foram trancados no banheiro durante assalto. (Foto: Marcelo Calazans)Proprietários de distribuidora de gás foram trancados no banheiro durante assalto. (Foto: Marcelo Calazans)


Isso mesmo. A população tem que se unir e cobrar do Poder Público aumento de efetivo da PM, Bombeiros, pois só mais viaturas nao resolve. Tem que ter mais efetivo. E a população tem que denunciar mesmo. Reclamar para que o Governo tome uma providência à altura da violência em MS.
 
Samuel Nass em 29/07/2014 23:10:11
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions