A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

16/07/2014 18:36

Tempo e gripe lotam postos, espera chega a 6h e demora irrita prefeito

Lidiane Kober e Zana Zaidam
Paciente chegou a ficar sem cadeira para sentar em dia de lotação na Upa Vila Almeida (Foto: Marcelo Calazans)Paciente chegou a ficar sem cadeira para sentar em dia de lotação na Upa Vila Almeida (Foto: Marcelo Calazans)

O tempo seco e os casos de gripes lotaram, nesta quarta-feira (16), unidades de saúde de Campo Grande. Alguns pacientes precisaram esperar até seis horas por atendimento. A demora chegou aos ouvidos do prefeito Gilmar Olarte (PP), que reagiu irritado com a propagação das queixas.

No Upa (Unidade de Pronto-Atendimento) da Vila Almeida, até cadeira faltou para alguns pacientes sentar e esperar pela consulta. Todas as salas estavam lotadas, principalmente, de idosos e crianças.

O militar Bruno Machado, de 25 anos, chegou na unidade de saúde no meio-dia e até às 18h aguardava atendimento para a filha, de 3 anos, que há uma semana apresenta coriza e tosse. “Informaram que quatro pediatras estão atendendo, mas estão demorando muito para chamar”, disse.

O calheiro, Cleber Cristian da Silva, de 22 anos, aguarda atendimento desde às 14h. “Estou com a bronquite atacada desde hoje de manhã, imagino que é por causa do tempo seco”, comentou. Quando chegou à Upa, ele nem achou lugar para sentar e, com o corpo mole, usou o capacete como cadeira.

Com muita dor no corpo e tosse, a aposentada Maria de Fátima Gonçalves, 60 anos, chegou à unidade de saúde às 13h30. “Já tive pneumonia três vezes e estou com medo de estar com a doença mais uma vez”, explicou.

Irritado – Assim que soube da superlotação e da espera longa, o prefeito tratou de ligar para à Upa e “puxou a orelha” de alguns profissionais. Ele se irritou ainda mais por supostamente pacientes estarem deitados no chão, aguardando atendimento.

A atitude, conforme a reportagem acompanhou de perto, deixou os funcionários revoltados, pelo fato de Olarte dar "bronca" em vez de estrutura para eles trabalharem.

Sem se identificar, enfermeiros, que por nenhum momento pararam o trabalho e corriam de um lado para outro para dar conta do serviço, avaliaram que a lotação é resultado de certa falta de informação dos usuários, associada ao tempo seco e ao aumento de casos de gripe.

Para eles, o paciente precisa entender que a Upa é local de atendimento de urgência e emergência e, em caso de sintomas como coriza e dor no corpo, o indicado é procurar uma UBS (Unidade Básica de Saúde).

Por esse motivo, segundo os profissionais, a espera na Upa acaba sendo maior, porque pacientes em caso grave passam na frente dos demais. A decisão ocorre após triagem. “Aqui chega gente com fratura de acidente, com 39 graus de febre e sem conseguir respirar. Eles acabam tendo prioridade”, explicou um dos enfermeiros.

Mães com crianças eram os principais pacientes em busca de atendimento (Foto: Marcelo Calazans)Mães com crianças eram os principais pacientes em busca de atendimento (Foto: Marcelo Calazans)
Não teve sala que ficou vazia na unidade de saúde (Foto: Marcelo Calazans)Não teve sala que ficou vazia na unidade de saúde (Foto: Marcelo Calazans)
Saúde confirma 15 mortes por gripe, aumento de 114% em relação a 2013
Em comparação ao mesmo período do ano passado, as mortes por gripe aumentaram 114% em Mato Grosso do Sul e o resultado é o crescimento da procura pel...
Secretaria de Saúde confirma sexta morte por gripe A só na Capital
A Secretaria de Saúde confirmou, nesta sexta-feira (11), a sexta morte por gripe A, em Campo Grande. Dessa vez, a vítima foi um homem de 57 anos. Ant...
Com suspeita de gripe A, mulher espera 5h atendimento em Upa
Com sintomas de gripe A, uma mulher, de 56 anos, aguarda, desde às 15h40 de hoje (5), atendimento no Upa (Unidade de Pronto-Atendimento), do Bairro U...


Esses episódios em postos de saúde só refletem e deixa exposto que trazer médicos cubanos do programa "mais médicos" não é, e nunca será, uma alternativa ou solução para o caos da saúde pública, temos que ter sim é uma logística e infraestrutura para bem atender a população em nosso país.
 
HECTOR COSTA DA SILVA em 16/07/2014 20:26:47
Se o Sr. Prefeito tivesse a preocupação de contratar mais médicos, melhorar salários e a estrutura dos postos em vez de ficar irritado igual adolescente,o atendimento seria melhor.
 
PAULO EDUARDO CALVOSO em 16/07/2014 18:58:04
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions