A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

16/07/2014 16:45

Saúde confirma 15 mortes por gripe, aumento de 114% em relação a 2013

Lidiane Kober

Em comparação ao mesmo período do ano passado, as mortes por gripe aumentaram 114% em Mato Grosso do Sul e o resultado é o crescimento da procura pela vacina. Conforme boletim da SES (Secretaria Estadual de Saúde), divulgado nesta quarta-feira (16), 15 pessoas foram a óbito por causa da doença.

Praticamente no mesmo período de 2013, em primeiro de agosto, a pasta divulgou boletim, que apontava sete mortes confirmadas, 114% a menos do que os casos registrados de janeiro até hoje. Dos óbitos atuais, seis ocorreram em Campo Grande; cinco, em Corumbá. Água Clara, Bela Vista, Costa Rica e Dois Irmãos do Buriti registraram, cada um, uma morte.

O último boletim da SES revela ainda que, até agora, 422 pessoas foram internadas com sintomas de gripe A. Em primeiro de agosto de 2013, a secretaria apontava 474 casos suspeitos. De quarta-feira passada para hoje, 63 novas notificações foram registradas no Estado.

Campo Grande concentra o maior número de internações, totalizando 186. Corumbá ocupa o segundo posto, com 79 casos suspeitos. Depois, aparece Caarapó, com 30 notificações. Em Bela Vista, foi registrado o último caso de morte.

Coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Sesau (Secretaria Municipal de Campo Grande), Andyane Tetila informou que, apesar do acréscimo das mortes, “não existe pânico”.

“Os números parecem altos, são preocupantes, mas não fogem à época do ano. A gripe é uma doença sazonal e, justamente no invento, quando a transmissão é facilitada, os casos aumentam”, explicou.

Com 15 mortes confirmadas, o número de óbitos por gripe em Mato Grosso do Sul já é o maior em cinco anos. A quantidade só é inferior a 2009, ano quando a doença “explodiu” e pegou especialistas de surpresa no combate e diagnóstico do vírus.

No ano “boom”, foram 27 mortes contra oito, em 2010. No ano seguinte, nenhum óbito foi registrado no Estado, mas, em 2012, 12 mortes foram confirmadas. No ano passado, boletim da Secretaria de Estado de Saúde noticiou 11 óbitos.

Com o acréscimo das mortes, Andyane explicou que a preocupação com a prevenção aumenta. “A busca pela vacina registrou uma boa elevação”, contou. Segundo ela, a Sesau vem abastecendo a imunização e ganhará do Ministério da Saúde reforço de 30 mil doses.

Falta de ar – Ainda de acordo com a médica, o alerta para correr em busca da medicação indicada (Tamiflu) é sinal de “falta de ar”. Segundo ela, esse é o sintoma que diferencia a gripe A de uma gripe normal. “É a síndrome da respiração aguda”, explicou.

Andyane ainda orientou para seguir cuidados de higiene pessoal, como lavar com frequência as mãos e evitar lugares fechados e aglomerações.

Ministério diz que 30 mil doses de vacina contra gripe chegam até próxima semana
Depois de confirmar na última segunda-feira (14) o envio de 30 mil doses da vacina contra o vírus influenza, que causa a gripe A, para Campo Grande, ...
Mortes por gripe na Capital elevam em até quatro vezes procura por vacina
As seis mortes confirmadas por gripe A em Campo Grande elevaram em até quatro vezes a procura pela vacina em clínicas particulares da cidade. Uma emp...
Secretaria de Saúde confirma sexta morte por gripe A só na Capital
A Secretaria de Saúde confirmou, nesta sexta-feira (11), a sexta morte por gripe A, em Campo Grande. Dessa vez, a vítima foi um homem de 57 anos. Ant...
Mortes por gripe no Estado já é o maior dos últimos cinco anos
Com 14 mortes confirmadas, o número de óbitos por gripe em Mato Grosso do Sul já é o maior em cinco anos. A quantidade só é inferior a 2009, ano quan...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions