A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

24/06/2012 13:59

Testemunha diz que militar morreu em meio a discussão por "coisa boba"

Luciana Brazil
Confusão foi em frente ao bar. (Foto: Simão Nogueira)Confusão foi em frente ao bar. (Foto: Simão Nogueira)

Uma testemunha do homicídio, que causou a morte do militar Renato Dec Barbosa, 21 anos, na noite de ontem, contou que a discussão entre a vítima e o autor foi "pequena e boba".

“Nem foi nada, foi quase uma conversa. Não teve confusão, foi pequena e boba. O cara (Renato) morreu na hora”, disse o rapaz que preferiu não se identificar.

Os funcionários e clientes do estabelecimento onde o militar foi morto afirmaram ainda que a vítima não era conhecida na região. Resistentes em falar no fato, eles disseram que o autor ainda é desconhecido. O militar da Base Aérea foi baleado no “Bar do Braga”, no bairro São Conrado, em Campo Grande.

Hoje pela manhã, a testemunha do crime voltou ao local para buscar a motocicleta do primo, Marcos Pereira da Silva, 26 anos, que também foi baleado na confusão.

“Meu primo está muito mal no hospital. A bala esta no pulmão”, contou o rapaz.

Segundo ele, Renato estava sentado em uma mesa com mais dois amigos quando o suspeito chegou atirando. “Ele chegou de moto e nem tirou o capacete. Ele atirou para todos os lados”.

Renato morreu no local. Marcos levou um tiro na costela e Everton Delfino dos Santos, 25 anos, que também estava na mesa com a testemunha, foi atingido no ombro. Os dois estão na Santa Casa. “O bar estava cheio e graças a Deus ele não acertou em mim”, contou a testemunha.

Vizinhança: Uma moradora que preferiu não se identificar contou que as confusões no local são constantes e tiros também já aconteceram. A moradora diz que mora há 15 anos no local e é difícil conviver com a baderna.

“Eu não estava em casa na hora do crime porque eu trabalho à noite, mas ouvi dizer que ninguém sabe quem é o menino que morreu e nem quem matou”.

Outra versão sustenta que o bar é um local tranquilo e que os tumultos não acontecem rotineiramente. O dono de uma loja na região, que não quis se identificar, afirmou que mora no local há quatro anos e que apenas duas vezes presenciou brigas no bar.

Militar morre e outros três são baleados em bar no São Conrado
Segundo a Polícia houve uma briga entre os envolvidos e o suspeito saiu de carro e voltou em seguida, de moto Renato Dec Barbosa, 21 anos, morreu na ...
Ceinf recebe nesta quinta parque de pneus construído por detentos
Acontece nesta quinta-feira (14), a partir das 8h no Ceinf (Centro de Educação Infantil) Rafael Abraão - CAIC Aero Rancho, a entrega do parque constr...


se for fechar todos os bares, que acontece essas coisas ninguém vai ter aonde ir.
todos gosta de um bar para estar com os amigos. esses vizinhos que ficam falando mal é pura inveja.
o que aconteceu foi um fato e pode acontecer com qualquer um, a qualquer hora e lugar, se for a hora da pessoa vai ser.
 
geiza minatelli em 30/06/2012 01:43:00
tambem concordo com o emerson e o outro de fecharem todos os bares ,,,,bebida ta levando todo mundo pro buraco e ele por ser militar deveria dar exemplo ,,,,
 
robson martins em 25/06/2012 06:29:04
EU ACHO QUE ESSE EMERSON OLIVEIRA,DEVERIA CUIDAR DA SUA VIDA AO INVEZ DE FICAR POSTANDO BOBAGEM NO COMENTARIO.A PESSOA NÃO É IMPEDIDO DE IR A UM BAR TOMAR UM REFRIGERANTE OU ATÉ MESMO CERVEJA SÓ PELO FATO DE SER UM MILITAR.PELO CONTRARIO,ELE É UM SER HUMANO,JOVEM E TEM MAIS QUE SE DIVERTIR SE QUIZER.
 
TIAGO URUNA em 24/06/2012 10:18:59
Eu acho que a Policia Civil ao investigar o homicídio ja deveria tambem verificar a questão do bar atraves da DEOPS, ou seja, já verificar a documentação, pois, esses locais impróprios atraem desocupados. Outra coisa, o que um militar estava fazendo em um bar????? é uma conduta inadequada, ou nao?
 
emerson de oliveira em 24/06/2012 06:20:37
acho que o poder publico tem que fechar esses bares e conviniências que muitas vezes promovem Torelencia zero mesmo,tirar de circulação esses locais que promovem desordem confusão e autuar donos e funcionarios que muito das vezes são omissos vendem bebidas a menores. Cada dia Pais filhos perdem a vida e as cadeias cheias de pessoas homicidas.
 
PAULO HENRIQUE em 24/06/2012 04:09:24
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions