A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 17 de Janeiro de 2018

21/09/2016 14:50

Três características revelam que corpo carbonizado é de ex-vereador

Exame estão sendo feitos no Imol e devem sair até o fim da tarde

Anahi Zurutuza e Guilherme Henri
Alceu Bueno durante sessão na Câmara (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)Alceu Bueno durante sessão na Câmara (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)
Edilson dos Santos durante coletiva de imprensa na tarde de hoje (Foto: Guilherme Henri)Edilson dos Santos durante coletiva de imprensa na tarde de hoje (Foto: Guilherme Henri)

A família Alceu Bueno reconheceu parte do corpo encontrado carbonizado na manhã desta quarta-feira (21), os restos de um celular e uma medalhinha que estava dentro de uma carteira como sendo do ex-vereador e empresário da Capital envolvido em um escândalo de exploração sexual. A informação é do delegado Edilson dos Santos, titular do Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros).

A informação já havia sido passada ao Campo Grande News por uma fonte da Polícia Civil que afirmou não restarem dúvidas quanto à identificação. A família disse que aguarda o posicionamento oficial da corporação para se manifestar.

Os boletins de ocorrência sobre o desaparecimento e do achado de um cadáver, ambos registrado na manhã de hoje, foram encaminhadas para a delegacia especializada, que instaurou inquérito para investigar os dois casos como um só, ao menos por enquanto.

Até o fim da tarde, o Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) deve confirmar, por meio de exames, se o corpo encontrado na região do Parque dos Poderes – no norte de Campo Grande – é realmente do ex-vereador.

De acordo com o delegado, a família identificou os pontos no antebraço esquerdo do homem morto. Bueno teria sofrido um acidente de moto e se machucado no mesmo lugar.

Desaparecimento – Segundo a família, o empresário foi visto ontem por volta das 21h30 de ontem saindo da empresa dele, o Depósito Bueno, na avenida Coronel Antonino. Ele não voltou para casa e o celular dava desligado.

Ele estava de carro, uma Land Rover, que ainda não foi encontrado.

Linhas de investigação – O delegado afirma “nenhuma hipótese foi descartada” para a motivação do crime. A polícia trabalha com a possibilidade de latrocínio e inclusive a de “queima de arquivo” uma vez que o esquema de exploração sexual que Bueno participou envolve outros políticos e empresários do Estado, isso se o corpo realmente for do empresário.

Delegado mostrou medalhinha que estava em carteira e que seria de Bueno (Foto: Guilherme Henri)Delegado mostrou medalhinha que estava em carteira e que seria de Bueno (Foto: Guilherme Henri)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions