A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

19/05/2015 19:19

Vacina tem pouca adesão e gripe já matou oito em MS, diz ministério

Michel Faustino
Até ontem, menos de 40% do público-alvo havia sido imunizado na Capital. (Foto: Marcos Ermínio)Até ontem, menos de 40% do público-alvo havia sido imunizado na Capital. (Foto: Marcos Ermínio)

Boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, nesta semana, revela que oito pessoas já morreram em Mato Grosso do Sul por conta das chamadas Srag's (Síndromes Respiratórias Agudas Graves) ocasionadas por complicações do vírus da gripe. No ano passado, 29 pessoas morreram por causa da doença no Estado. E o que preocupa as autoridades em saúde é a baixa adesão à campanha de imunização que termina nesta sexta-feira (22).

Na Capital, a estimativa era imunizar ao menos 80% do grupo de risco, que somam 185.592 pessoas. Segundo a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), até ontem (18) foram 67.867 pessoas imunizadas, entre elas 15.901 crianças de seis a menores de cinco anos, 2.606 gestantes; 3.961 trabalhadores em saúde e 38.938 pessoas acima de 60 anos., o que representa 36% da meta.

Conforme o Ministério da Saúde, até agora, 86 casos de Srag's foram registrados em Mato Grosso do Sul. No Centro-Oeste, o Estado é o terceiro em número de casos de mortes, que totalizam oito, ficando atrás somente do Distrito Federal, onde três óbitos foram registrados. Em Goiás foram 15 e no Mato Grosso 13 casos.

Apesar dos números, o Ministério da Saúde não especificou por qual subtipo do vírus Influenza (Gripe) os casos foram originados. Sendo classificados somente como SRAG.

O médico infectologista Rivaldo Venâncio explica que os casos classificados como Síndromes Respiratórias Agudas Graves são complicações do vírus da gripe. Segundo ele, existem três tipos de vírus influenza sazonais: influenza A, B e C e ambos também são classificados com síndromes respiratórias.

De acordo com infectologista, com a aproximação do inverno é preciso que as pessoas dobrem os cuidados.

“A população precisa saber que é necessário ficar sempre vigilante. É preciso sempre se imunizar para evitar as doenças respiratórias e principalmente a gripe”, finalizou.

Mortes- Em 2014, Mato Grosso do Sul registrou 29 mortes por conta da doença. Nestes casos, foi confirmado que as mortes foram provocadas pela Influenza.

Neste ano, a Secretaria Estadual de Saúde divulgou o último boletim no dia 29 de abril e apontava 71 casos suspeitos e nenhuma morte.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions