A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

22/11/2012 06:49

Vigia viu moto passar duas vezes em rua onde dono de jornal foi morto

Paula Maciulevicius
No local, a Polícia recolheu quatro cápsulas de calibre .45. (Foto: Nyelder Rodrigues)No local, a Polícia recolheu quatro cápsulas de calibre .45. (Foto: Nyelder Rodrigues)

O vigia que atua na região onde foi executado o dono do jornal eletrônico Última Hora News, Eduardo Carvalho, 51 anos, na noite de ontem,  relatou à Polícia ter visto a motocicleta cor escura fazendo o mesmo trajeto duas vezes, em direção à casa da vítima, na rua Cláudia, no bairro Giocondo Orsi, em Campo Grande.

A testemunha estava na rua Ana Lúcia, uma esquina acima da casa de Eduardo, quando viu a moto que vinha sentido contrário e virou à esquerda, em direção a residência da vítima. Em seguida, disse ter ouvido três ou quatro tiros e novamente a motocicleta retornou, virando à direita na rua Ana Lúcia e fugindo.

Segundo a Polícia Militar, o vigilante passou a informação de que a motocicleta era uma Honda Titan cor azul escura. O ocupante da garupa vestia roupas preta e usava capacete preto e o condutor, uma blusa laranja.

A Polícia precisa melhorar a qualidade das imagens da câmera de segurança de um morador na rua Ana Lúcia, para identificar o modelo da motocicleta. As imagens mostram o veículo suspeito passando, no entanto não é possível visualizar a placa.

A casa de Eduardo Carvalho tinha câmera, mas que apenas mostrava as imagens em tempo real, da entrada e saída de pessoas no portão.

No local, a Polícia recolheu quatro cápsulas de calibre .45 e um carregador com capacidade para 13 munições, mas onde só tinham sete delas intactas.

Eduardo Ribeiro de Carvalho foi executado por volta das 22h40 de ontem, em frente à sua casa, na rua Cláudia, no bairro Giocondo Orsi. Ele havia acabado de chegar em casa com a esposa, que dirigia um Ford Fusion e desceu para guardar a motocicleta que estava estacionada na rua, enquanto a mulher estacionava o carro na garagem.

Segundo a mulher de Carvalho, neste momento ele foi atingido a tiros por um homem que seguia na garupa da motocicleta, conduzido por outro homem. Ao ouvir os disparos, ela voltou para a rua e encontrou o marido já caído no chão.

Carvalho morreu no local. Relatos indicam que houve entre três e cinco disparos. No corpo, haviam cinco perfurações. Um dos tiros entrou próximo da região da costela aparentemente atravessou o tórax dele.

Carvalho estava com uma pistola registrada, calibre 380 que a mulher pegou e ainda tentou atirar quando a motocicleta passou novamente. Como a arma não disparou, a dupla fugiu em direção à Via Parque.

A Polícia suspeita que eles tenham voltado para buscar o cartucho da pistola que deixaram cair no momento do crime.

O caso será investigado pelo 3º Distrito Policial. Eduardo Carvalho era ex-policial militar e já havia sofrido ameaças. O jornal que ele comandava, UH News, costumava publicar matérias polêmicas e por causa disso, várias linhas de investigação serão seguidas.



Senhor Luiz Antonio, o mesmo imposto que você paga, nós pagamos também, entretanto corremos muito mais risco de que você..Falar é facil, estuda e veja como é a vida de um PM
 
jaime cafure em 23/11/2012 12:27:28
Não sei o porquê pagamos esses vigilantes aqui no bairro.
Na verdade essa é mais uma prática de extorsão do que de proteção... Não servem para absolutamente NADA!
 
Marcelo Figueira em 22/11/2012 11:07:13
Pago altos impostos portanto tenho todo direito de estar na comodidade de minha casa
 
luiz antonio joaquim em 22/11/2012 11:04:44
Que tal começarem as investigações com base na última publicação (21/11/2012) do Carvalho:

"Comentários fortes vindo das bandas da empresa que tem feito Vygarices mil contra faxineiras e outros auxiliares de serviços gerais, dão conta que um certo ``capitão`` PM lotado na Companhia de Policiamento Rodoviário Estadual, e que tem feito as vezes de ``amante`` da proprietária, tem agido com rigor desnecessário que o caso requer, ou seja, apesar de sua concubina estar aplicando portentoso calote em fornecedores e funcionários, ele age com truculência ímpar, anda com arma (...)
 
Eliza Morelli Tangill em 22/11/2012 11:00:49
Deveria estas leis de trânsito, urgentemente, coibir o disparato do "garupeiro mascarado" (com capacete e nada do rosto visível), haja vista a GRANDE incidência de assassinatos/pistolatos cometidos por figuras nestas condições. Por que manter isto sempre? Mesma coisa de legalizar o tráfego de pessoas literalmente mascaradas, à vontade no meio de todos. Até quando?
E estas tais leis ficam se preocupando com insulfilm, engates etc... Ah, chega!
 
Claudia Dias em 22/11/2012 10:16:57
O Sr Luiz Antonio o Sr por acaso é tecnico em segurança publica? o Sr é algum especialista analizar um suspeito, o senhor sabe quantas viaturas de duas e quatro rodas temos em nossa capital para fazer o ostensivo, o senhor sabe quantas motocicletas temos rodando em campo grande? saiba o senhor que quando esta dormindo, existem homens e mulheres que deixam suas familias em casa para fazer exatamente isso que Sr disse abordão, checam, fazem revista é em carro , moto e pedestre tbem, agora me diga MAgo luiz antonio se veem escrito na testa de cada um de nós a palavra INFRATOR, oraaa falar é facil dificil é estar la nas ruas trocando tiro com marginal agora o senhor na comodidade de sua casa pode falar o q quiser, nós poupe de sua convesinha o que a policia deve fazer.
 
raphael saravy em 22/11/2012 10:12:33
A policia deveria abordar todos os motoqueiros que estiverem com
garupa e revista-los, com certeza iria evitar muitas mortes e assaltos
mas infelismente não fazem isso.
 
Luiz Antonio Joquim em 22/11/2012 09:25:14
Sabe quando a policia de Mato Grosso do Sul irá solucioner esse caso e prender os mandantes ????
Quando os mandantes do assassinato do ESCARAMUÇA forem presos também, ou seja, nunquinha, o terrinha de faroeste caboclo, no pior significado da palavra.
 
Andre Almeida em 22/11/2012 08:37:55
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions