A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

14/03/2013 21:32

Zeladores mantêm parque fechado, fazem festas e revoltam moradores

Nyelder Rodrigues e Helton Verão
Entrada permanece fechado e impede que moradores usem parque inaugurado em agosto de 2012 (Foto: Vanderlei Aparecido)Entrada permanece fechado e impede que moradores usem parque inaugurado em agosto de 2012 (Foto: Vanderlei Aparecido)

Patrimônio público sendo usada para fins particulares, e ainda restringindo o direito da comunidade de usar.

Essa situação acontece no Parque Linear Juscelino Kubitschek, na continuação da avenida Fábio Zahran, Vila Carlota.

O local foi inaugurado pela Prefeitura em agosto de 2012, e a administração dali foi cedida à Associação Ornitológica Campo-grandense (AOC).

Conforme moradores da região, um casal foi colocado para morar na sede do parque, que fica na esquina com a rua Spipe Calarge, para cuidar do local, trabalhando como zeladores. Mas é aí que surge o problema.

Os moradores do entorno reclamam que o casal não abre o principal portão de acesso ao parque, fazendo festas, churrascos com familiares ali, e restringindo o uso do local. O único portão que fica aberto é o que fica no final do parque, perto da avenida Salgado Filho.

Na terça-feira (12), a população fez um protesto no local, exigindo que o prédio da sede fosse liberado para uso da comunidade, e o portão principal de acesso fosse liberado. “Todo fim de semana tem festa, muitas pessoas lá dentro. Foi feito com dinheiro público e estamos esperando para usufruir”, reclama a aposentada Iva Maria Ferreira, de 64 anos.

Ela confirma que no local há festas e pagode nos fins de semana, com a presença de familiares e convidados do casal, que, inclusive, usam o espaço para jogar futebol. Outra moradora que reclama é Regina Lucia Gama, de 64 anos, que mora em frente ao local.

“Não temos direito de caminhar nem pela trilha lá dentro. Seria um lugar interessante para construir um centro de convivência, uma academia ao ar livre, mas está sendo usada para uso particular”, desabafou Regina.

Já o casal, ao ver a chegada da reportagem do Campo Grande News, entrou no local onde moram, e depois saíram de motocicleta. A população da região diz que já se reuniram com o vereador Zeca do PT sobre a situação.

Nesta sexta-feira (15), uma comissão de moradores da região vai se reunir na Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) com o secretário Odimar Luis Marcon, às 9h30, para discutir a situação.

No local, será apresentado o abaixo-assinado foi feito pelos moradores pedindo mudanças no Parque Linear Juscelino Kubitschek. A Semadur, local da reunião, fica na rua Marechal Candido Mariano Rondon, 2.655, Centro.



Não é só ai que o povo não tem liberdade para usufruir,parque jaques da luz nas moreninhas ,é proibido crianças entrar com suas bicicletas para acompanhar os pais em caminhada,tem que andar nas ruas arriscando serem atropeladas, pelos motoristas que passam em alta velocidade.
 
Teresa Moura em 15/03/2013 12:18:12
Não é o único! Tem um inclusive que está todo pichado por funcionários que fumam maconha o dia inteiro alegando reciclar lixo e plantar árvores... Abre o olho Bernal!!! Fica ali perto da comunidade São Benedito e o viaduto da Mascarenhas... Passa lá, Campo Grande News...
 
Sebastião Lima em 14/03/2013 23:34:30
isso o pirarelli nao mostra , no seu programa , na verdade nao passa de um sem vergonha
que fica criticando a administraçao do novo prefeito.
 
NATAL AJORAU em 14/03/2013 23:01:49
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions