A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

09/09/2009 12:15

Ceará terá obra para conter tráfego em frente à Uniderp

Redação

Acadêmicos da Uniderp/Anhanguera apresentaram projeto à Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) para pôr fim ao trânsito caótico em frente à instituição, na rua Ceará, um problema que se arrasta há anos.

De acordo com o presidente do DCE (Diretório Central dos Estudantes), Edson Kohl Júnior, o projeto, elaborado pelo Centro Acadêmico de Arquitetura, prevê que as lombadas sejam substituídas por um traffic calming. O recurso é uma espécie de quebra-mola mais alto e largo, que, em tese, obriga o motorista a reduzir a velocidade.

Com a retirada da lombada, os acadêmicos propõem que dois radares sejam instalados para conter os condutores mais apressados. De acordo com o diretor da Agetran, Rudel Trindade, a instalação de radares ainda está sendo avaliada. "Outra opção é mudar a lombada eletrônica de lugar", afirma. As obras terão início em 60 dias.

Rudel Trindade explica que esta espécie de quebra-mola já foi colocado para a travessia de pedestres no ponto de integração em frente ao colégio Hércules Maymone. "As pessoas gostam, a passagem fica na mesma altura da calçada", salienta. O diretor da Agetran acredita que o quebra-molas de maior proporção aliado ao radar ou à lombada eletrônica possa resolver o caótico trânsito em frente à Uniderp.

Perigo - O projeto também prevê a mudança no local dos pontos de ônibus. Eles deverão ficar próximos à faixa de pedestre, que será pintada no quebra-mola.

"O ponto de ônibus vai ficar um pouco acima dessa área de passagem, para obrigar o estudante a fazer a travessia pela faixa", explica o presidente do DCE. Atualmente, os pontos de ônibus ficam distantes das faixas de pedestres.

No local, o cenário mais comum é ver o pedestre "ilhado" na calçada, próximo à lombada eletrônica, onde precisa contar com a boa vontade dos motoristas para atravessar a rua Ceará.

De acordo com Edson Kohl Júnior, o projeto foi motivado pelo número de acidentes e o risco que os acadêmicos correm todos os dias para chegar à universidade. "Isso não pode continuar", reclama. No fim de agosto, o Campo Grande News noticiou o caso de uma universitária foi atropelada por um Ford Ka quando atravessava a rua Ceará, próximo à lombada eletrônica.

Uma das propostas para o local era a colocar uma passarela para que os pedestres pudessem ter uma travessia segura. "

Câmara de Vereadores entrega meio milhão de reais em emendas parlamentares
A Câmara Municipal de Costa Rica, a 305 quilômetros de Campo Grande, realiza nesta segunda-feira (dia 11) três sessões, duas delas especiais. Às 14h ...
Município de Itaporã comemora 64 anos de emancipação neste domingo
Conhecido como Cidade do Peixe, Itaporã, distante 227 km de Campo Grande, comemora 64 anos de emancipação neste domingo (10). A prefeitura municipal ...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions