A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

06/09/2018 12:20

Com mensalidade de até R$ 1,8 mil, colégio da Capital tem 2º melhor Ideb do país

Das 20 instituições com maior Ideb do Brasil no ensino médio, somente duas são públicas

Anahi Zurutuza
Alunos em sala de aula do Colégio Classe A (Foto: Marina Pacheco)Alunos em sala de aula do Colégio Classe A (Foto: Marina Pacheco)

Para ter um filho dentre os cerca de 300 alunos do Colégio Classe A, em Campo Grande, famílias tem de desembolsar por mês entre R$ 1,4 mil e R$ 1,8 mil. A escola, contudo, se levado em conta o desempenho no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), é uma das melhores do país para cursar o ensino médio.

Das 20 instituições com maior Ideb do Brasil no ensino médio, somente duas são públicas, conforme levantamento feito pelo jornal O Globo. O MEC (Ministério da Educação) divulgou na segunda-feira (3) os dados gerais do índice e agora disponibilizou as notas por escola.

No primeiro lugar, aparece o Colégio Objetivo Integrado, de São Paulo (SP), com nota 8,4 no Ideb. Logo em seguida, está o Classe A, que teve índice de desempenho 8,3. No 3º, 4º e 5º lugares estão escolas do Ceará, Piauí e Minas Gerais.

Valéria Masson, diretor-geral da instituição de Campo Grande, conta que o ano de 2017 foi de bons resultados para o Classe A e para ela, várias estratégias pedagógicas adotadas proporcionou aos alunos um bom desempenho nos vestibulares, Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e consequentemente, no Ideb.

“Os alunos do 3º ano estiveram na escola em oito domingos. Só para o Enem, fizemos quatro simulados. Em 2017, nós conseguimos nove primeiros lugares em universidades públicas”, cita a diretora sobre estudantes da escola terem conseguido, por exemplo, os primeiros lugares em Medicina, Direito e Engenharia Elétrica da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e o 1º lugar do curso de Publicidade e Propaganda na USP (Universidade de São Paulo).

Valéria ressalta que a escola investe na preparação para os vestibulares e o Enem desde o ensino fundamental. “Não se faz um aluno no 3º ano, a base é que conta”.

A escola oferece ensino integral, com rotina puxada. Os estudantes do fundamental chegam às 7h15 e têm atividades até às 15h30, mas podem permanecer estudando até o fim da tarde. Já os alunos do ensino médio têm aulas, plantões tira-dúvidas e outros tipos de reforço até às 17h15, mas podem ficar até às 21h nas dependências do colégio.

O Ideb é o principal indicador da qualidade da educação no país. O índice é calculado com base em dados sobre aprovação nas escolas e desempenho dos estudantes no Saeb (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica), divulgado na semana passada.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions