A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

01/02/2008 12:20

Comércio suspende venda de bebidas, mas contesta MP

Redação

O primeiro dia de validade da MP (Medida Provisória) 415, que proíbe a venda ou oferecimento de bebidas alcoólicas às margens da rodovia federal (fora do perímetro urbano), é marcado por freezer de cerveja vazio, cartazes de proibição e desconfiança quanto à eficácia da medida.

No restaurante Savana, às margens da BR-163, o freezer onde ficavam as cervejas já estava devidamente desligado na manhã desta sexta-feira. Irlaneide Santos Ferreira Gesse conta que os últimos dias foram de promoção para limpar o estoque. "As latinhas consegui barganhar por outras mercadorias. Já com as garrafas de 600 ml fizemos promoção", relata.

A compra semanal era de 19 caixas de cervejas de garrafa. "Vou diminuir o faturamento. Mas se ganhar em outra parte, com a diminuição de acidentes, vale a pena", argumenta. Contudo, lembra que a questão é de consciência, pois as bebidas continuam disponíveis dentro das cidades.

"Nem dormi à noite. Mas a PRF [Polícia Rodoviária Federal] passou aqui de manhã e informou que estou dentro do perímetro urbano", destaca Ricardo Silva de Melo, proprietário do "Chegada dos Pescador", no distrito de Indubrasil (BR-262).

De acordo com ele, durante o período de defeso (quando a pesca fica proibida), o comércio sobrevive da venda de bebidas. "O que resolve é fiscalizar ou multar. Ou então cortar a bebida no país", sugere. Para Ricardo Melo, a medida "não vai dar em nada", pois as pessoas poderão transportar as bebidas.

"Uns 80% [dos caminhoneiros] sempre carregam um aperitivo", reconhece Dirceu Góes, de 36 anos, que saiu do Paraná com destino a Mato Grosso. "Mas cada um tem a sua consciência. Além do teste do bafômetro", acrescenta. Pelos relatos, constata-se que pinga ou conhaque são tradicionais companheiros pelas estradas do país.

Tentativa - Proprietários de estabelecimentos comerciais localizados às margens das BRs 262 e 158, em Três Lagoas, ingressaram com pedido de mandado de segurança na Justiça Federal contra a proibição de comercialização de bebidas alcoólicas nas imediações de rodovias federais, determinada pelo governo federal.

A PRF vai iniciar na tarde de hoje a fiscalização em postos de combustíveis, restaurantes e balneários. Foram mapeados 98 pontos que comercializam bebidas às margens das rodovias. A multa para quem for flagrado é de R$ 1.500. Em caso de reincidência, a penalidade será aplicada em dobro e a autorização para acesso à rodovia suspensa por dois anos.

Ainda de acordo com a regulamentação, o estabelecimento comercial situado na faixa de domínio de rodovia federal deverá afixar cartaz informando a proibição da venda. A multa para quem descumprir a exigência será de R$ 300. "Como foi publicada no Diário Oficial, a pessoa não vai poder alegar ignorância", alertou ontem o superintendente da PRF, Valter Favaro.

MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
Presos da penitenciária federal da Capital são julgados por crime em RN
Um preso custodiado no presídio federal de Campo Grande foi julgado, ao lado de outros três homens, na quinta-feira (14) e nessa sexta-feira (15) por...
Governo Federal reduz período do horário de verão para 2018/19
O presidente Michel Temer assinou hoje (15) um decreto reduzindo em duas semanas o horário de verão em 2018. No ano que vem, a medida começará a vale...
Inscrições para o Vestibular 2018 da UFMS seguem abertas
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions