A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

15/04/2014 14:25

Comunidade critica substituta de Saúde Indígena em MS após protestos

Bruno Chaves
Reunião foi realizada no auditório do MPF em Campo Grande (Foto: Bruno Chaves)Reunião foi realizada no auditório do MPF em Campo Grande (Foto: Bruno Chaves)

A gestão da coordenadora substituta do DSEI/Sesai (Departamento da Secretaria Especial de Saúde Indígena/Secretaria Especial de Saúde Indígena) de Mato Grosso do Sul, Eliete Domingues, foi duramente criticada pelos índios, nesta terça-feira (15), durante reunião no MPF/MS (Ministério Público Federal), em Campo Grande, que discutiu a falta de estrutura do setor no Estado.

O encontro reuniu cerca de 50 participantes e abordou, entre outros assuntos, a agenda do Secretario Especial de Saúde Indígena, Antônio Alves, em Mato Grosso do Sul. Ele estará em Campo Grande entre os dias 18 e 22 de abril para discutir a saúde indígena no Estado. Logo, a comunidade quer levá-lo para as aldeias.

“Uma forma de fazer com que ele conheça in loco a falta de estrutura e a dificuldade da saúde nas aldeias, a falta de insumos, de material, de medicamentos, de profissionais e outros que têm trazidos prejuízos para a população”, explicou o presidente do Condisi (Conselho Distrital de Saúde Indígena), Fernando de Souza.

A nomeação do coordenador do Dsei/Sesai de Mato Grosso do Sul também foi discutida. Os indígenas querem que alguém da comunidade assuma o cargo. “Alguém que tenha respeito pela causa, que conheça o movimento e que entenda o indígena e não alguém sem pré-requisitos”, completou Fernando.

Atualmente, Eliete Domingues ocupa a coordenação, interinamente, no lugar de Nelson Carmelo Olazar, que caiu em 4 de dezembro do ano passado após exoneração do ministro da Saúde, Alexandre Padilha. Nelson não era bem visto pelos indígenas do Estado, que fizeram diversos protestos contra a gestão dele.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions