A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

05/12/2013 10:51

Contrato com Bernal tem o objetivo de calar a OAB/MS, afirma ex-presidente

Edivaldo Bitencourt e Leonardo Rocha
Carlos Marques vai propor o pedido de afastamento de Júlio César ao Conselho Federal (Foto: Cleber Gellio)Carlos Marques vai propor o pedido de afastamento de Júlio César ao Conselho Federal (Foto: Cleber Gellio)

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), firmou um contrato com o presidente da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil, seccional de Mato Grosso do Sul), Júlio César Rodrigues Souza, teve a finalidade de “calar a Ordem”. A opinião é do ex-presidente da entidade e conselheiro federal da OAB, Carlos Marques.

Em um discurso inflamado, ele defendeu o rompimento político com o atual presidente e o encaminhamento do pedido de afastamento de Júlio César ao Conselho Federal. A proposta foi feita na reunião do Colégio de Presidentes da Ordem, que acontece a revelia do comandante.

Marques contou que Bernal contratou Júlio César durante a CPI do Calote com a finalidade de calar a entidade. “Fiz vários alertas para o Júlio César não assinar o contrato num momento desses, mas ele não me ouviu”, lamentou o conselheiro.

Ele acusou Júlio César de criar uma diretoria paralela. “Ele não escuta ninguém, toma as decisões sozinho”, ressaltou.
Outro fato destacado foi de que Júlio César contou aos diretores e integrantes do Colégio de Presidentes de que só receberia da prefeitura os honorários mensais de R$ 11,2 mil. No entanto, firmou o contrato em que poderá ganhar um adicional por cada centavo que elevar no índice do rateio do ICMS.



Li a matéria! A revelia o conselho faz reunião de revolta. Entendo que a reunião é para analisar a conduta ética do presidente da OAB. Não importa o valor de honorários. Poderia ser de até um real. O que importa é o ato em si. Ficou claro, evidente que o prefeito o contratou para amordaçar a ordem. A repercussão foi grande haja vista o exemplo do Supremo (STF), onde ministros se empenhavam em abafar o processo do mensalão. Nossa OAB/MS tem sim que dar uma resposta à sociedade. Se houve ou não segundas intenções por parte do contratante.
 
jose maria santos em 05/12/2013 12:10:18
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions