A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

11/09/2013 08:45

Corpo sem cabeça, braços e pernas é do 3º suspeito de matar o delegado

Graziela Rezende
Rafael, que foi executado, pode estar envolvido na morte de delegado aposentado (Foto: Marcos Ermínio)Rafael, que foi executado, pode estar envolvido na morte de delegado aposentado (Foto: Marcos Ermínio)

O corpo encontrado sem cabeça, braços e pernas nas proximidades do lixão, há 22 dias, é de Rafael Leonardo dos Santos, 29 anos, o terceiro suspeito de participar da execução do delegado Paulo Magalhães, no dia 25 de junho deste ano, em Campo Grande. A confirmação ocorreu com a realização do DNA, sendo que o material genético da mãe do jovem confirmou o resultado. 

“Ainda não estou com o laudo em mãos, mas soube de maneira extraoficial que o resultado apontou como sendo o corpo do Rafael. Dessa maneira, o inquérito policial foi encaminhado ontem (10) para a DEH (Delegacia Especializada em Repressão a Homicídios), onde já ocorre a investigação da morte do delegado”, afirma o delegado Cláudio Martins.

Anterior ao exame, o delegado conta que peritos tentaram realizar a identificação de outras maneiras, porém o estado em que foi encontrado o corpo, até com sinais de tortura e queimadura, impediu qualquer identificação. “Com a proporção que o fogo atingiu o corpo, nem mesmo as tatuagens que tínhamos conhecimento no Rafael poderiam ser reconhecidas”, comenta o delegado Martins.

Na semana passada, além de Rafael, que foi apontado pela Polícia como foragido, o guarda municipal José Moreira Freires, o Zezinho, 40 anos, e Antônio Benitez Cristaldo, 37 anos, foram identificados como pistoleiro e comparsa na fuga, sendo indiciados pelo homicídio qualificado por emboscada, uso de arma de fogo e motivo fútil.

Desde o início das investigações, de acordo com o delegado Alberto Vieira Rossi, do Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Bancos, Assaltos e Sequestros), denúncias anônimas apontavam para o trio, porém a Polícia ainda contou com a quebra de sigilo telefônico, bancário e a identificação da moto para chegar até os responsáveis pelo crime.

O assassinato de Rafael, com requintes de crueldade, teve o objetivo de dificultar a identificação. Além disso, a execução pode ter o objetivo de ser "queima de arquivo", ou para "mandar um recado" para alguém, conforme disse a Polícia. 

Nova fase - Com a prisão, a Polícia entra agora em uma 2ª fase da investigação, na intenção de descobrir a “possível recompensa dos envolvidos, bem como o que eles fizeram com o dinheiro ilícito e quem seria o mandante do crime.” O inquérito continua sendo investigado sob Segredo de Justiça.



Todos queremos saber quem é o mandante. Essa tarefa cabe exclusivamente a polícia. Como? Rastrear os celulares dos bandidos, vendo os interesses dos poderosos... e principalmente, olhar a única pessoa que não está sendo bombardeada pela mídia. Adivinhem quem é??
 
Paulo Bonilha em 12/09/2013 00:59:39
A morte do professor Paulo magalhães não pode ficar em pizza pela história e oque ele era para os amigos!!!
 
Claudio Lopes em 11/09/2013 15:27:09
Seria bom a opinião de um medico legista ou de quem o valha. Num universo de um milhão de cidadão em campo grande ou no MS, como foi que a policia concluiu que o cadáver seria dessa ou daquela família a ponto de comparar os DNAs e mais; concluir que o morto participou da homicídio do delegado? For assim o crime ta esclarecido;"Os três numa tentativa de assalto a vitima reagiu e foi morto. Os dois presos jogam a culpa nesse que foi morto queimado. A defesa dos presos corre por conta de um trabalho humanitário do advogado, trabalho grátis." A opinião publica não engole essa historia. Tem gente graúda por de trás disso tudo.
 
samuel gomes-campo grande em 11/09/2013 14:50:26
ao invez de criticas, esses internautas deveriam auxiliar a Policia em esclarecer quem seria o mandante, primeiro pelo fato de que os executores não sabem, não conhecem, e nem tem como conhecer quem seria esse mandante, pois a pessoa que saberia, quem fez o contrato da pistolagem, seria esse que foi executado, que com certeza esse crime foi queima de arquivo, pois nesse caso, morto não fala, parabens a Policia por ter esclarecido ate agora. Agora, resta esclarecer os autores desse crime de RAFAEL LEONARDO DOS SANTOS, que com certeza vai chegar ao mesmo mandante....... Parabens aih POLICIA!!!!!!!!!!!!
 
Miguel Souza em 11/09/2013 14:05:29
Cadê o mandante???
 
RODRIGO FERREIRA em 11/09/2013 10:53:33
...QUEM É O MANDANTE??????????
 
Ester Menacho em 11/09/2013 10:42:12
Já falei e volto a repetir, duvido que aparecçam o mandante ou mandantes, os caras já ganharam para fazerem o serviço, e se fossem descobertos como foram, segurariam a bronca, mesmo com as vidas, um já foi, os outros dois vão pelo mesmo caminho, vão aparecer enforcados, com a notícia de terem suicidados. Ou uma fuga sem corpo etc etc etc, vcs esqueceram do caso motel, que não deu nada pra ninguém KKKKKKKKK é uma piada mesmo
 
marcos peralta em 11/09/2013 10:12:22
o cara comete um crime pra pegar uma grana e termina sem cabeça, braço e perna é bandidagem aonde é que vcs acham que o crime compensa, mas não compensa nem aqui nem no inferno.
 
paulo netto em 11/09/2013 09:31:20
Aí a pergunta que não quer calar, quem é o mandante ? além do mais, olha quem está defendendo os caras, será que o nobre advogado ficou com pena e resolveu fazer uma caridade ?? pois nenhum deles tem cacife pra bancar nosso caro amigo defensor.
 
Joao Lucas E Estevam em 11/09/2013 09:26:14
Agora vai. Tem que aparecer o mandante não é possível que vai virar "pitzza".
 
Jose Carlos em 11/09/2013 09:09:51
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions