A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

18/06/2010 12:11

Defesa tenta em 3 frentes soltar adolescente apreendido

Redação

A defesa do garoto de 17 anos que está desde o dia 14 na Unei (Unidade Educacional de Internação) Dom Bosco, em Campo Grande, após agredir com um soco no rosto o filho de um desembargador, aguarda a resposta de três recursos que tentam a liberdade.

O advogado dele, Antônio Sérgio Amorim Brochado, informou que fez dois pedidos de reconsideração, um ao juiz que determinou a apreensão do adolescente, Danilo Burin, e outro ao desembargador que anteontem negou o pedido de habeas corpus apresentado pela defesa.

O terceiro recurso jurídico foi impetrado no STJ (Superior Tribunal de Justiça), pedindo a soltura do jovem.

Brochado informou que quanto ao pedido de habeas corpus no TJ de Mato Grosso do Sul o desembargador solicitou informações ao juiz, no STJ, o processo ainda não teve apreciação e o juiz da primeira instância ainda não se manifestou.

O caso - A apreensão do garoto, que gerou polêmica, por ser considerada exagerada pela família e por entidades como o CDDH (Centro de Defesa dos Direitos Humanos- Marçal de Souza), ocorreu após uma confusão durante uma festa de aniversário no dia 3 de junho. O garoto, que segundo a Polícia Civil entrou na festa sem ser convidado, atingiu com um soco um adolescente de 15 anos, que é filho de um desembargador.

Acionada, a Polícia Civil pediu à Vara de Infância e Juventude a apreensão do garoto. O juiz Danilo Burin determinou a apreensão preventiva por 45 dias.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions