A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

10/10/2011 12:25

Depois de cobrança do CNJ, Tribunal de Justiça aprimora site da transparência

Ângela Kempfer

No portal é possível ver, por exemplo, que auxílios a magistrados custam R$ 2,4 milhão ao mês

(Foto: Adriano Hany / Arquivo)(Foto: Adriano Hany / Arquivo)

Desde o início do ano o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) fiscaliza o funcionamento dos portais da transparência criados pelos Tribunais de Justiça do País e já conseguiu evoluções na prestação de contas via internet. O site do TJ/MS é relacionado como um dos que se adequou as normas e hoje é muito mais fácil entender como o dinheiro destinado ao poder é aplicado em Mato Grosso do Sul.

Mesmo assim, o portal ainda camufla a parte referente a gastos com pessoal na lista de prestações apresentadas, nomeando o item como “Resolução 102”. O CNJ já havia advertido que a maioria dos tribunais intitulava suas áreas de transparência como Resolução 102 – norma que define a publicidade de gastos, o que dificultava na hora de buscar as informações sobre cargos, salários, despesas.

Uma nova avaliação será realizada neste mês e o internauta pode enviar criticas ao CNJ sobre as dificuldades de navegação no site da Justiça nos estados.

Quem acessar o site do TJ/MS verá no lado direito da página o ícone Transparência. Ao clicar no portal, várias planilhas serão oferecidas, entre elas a que desperta maior curiosidade, a de gastos com pessoal.

Um dos custos que chama mais atenção é o de “auxílios e indenizações”. São quase R$ 2,4 milhão por mês. Desse valor, R$ 1.321 milhão vai para auxílio-alimentação, auxílio-transporte, auxílio pré-escola, auxílio saúde e auxílio natalidade. Há também indenizações de ajuda de custo, transporte e o polêmico auxílio moradia, que somados chegam a R$ 1.067.735,68.

A pesquisa mostra, por exemplo, que a folha bruta de pagamento do Tribunal é de R$ 23,2 milhões por mês. O custo só com a remuneração dos desembargadores é de R$ 1,8 milhão. No portal é possível ver comparações com anos anteriores e observar que desde 2009 esses magistrados tiveram reajuste salarial de R$ 2 mil.

Os 783 cargos comissionados consomem R$ 1,3 milhão. O detalhe é que 242 desses servidores não são concursados. Dos que ocupam função de confiança, mas não são efetivados, 116 ganham mais de R$ 7,5 mil mensalmente.

As remunerações dos 3.055 funcionários começam na casa dos R$ 1,4 mil, para auxiliar de serviços gerais, e seguem até os salários dos desembargadores, 25 vezes maiores.

No meio do caminho, há a remuneração bruta de Juiz de Direito de Entrância Especial – R$ 22.911, Juiz de Direito de Segunda Entrância – R$ 21.766,15; Juiz de Direito de Primeira Entrância – R$ 20.677,85; e de Juiz Substituto 18.610,06. Só em imposto de renda, eles pagam entre R$ 3,8 mil e R$ 5,2 mil

Por mais que os valores pareçam estratosféricos, a prestação de contas mostra que apenas R$ 55,7 mil são retidos ao mês por excederem ao teto remuneratório constitucional.

Além do gasto com pessoal, o Portal da Transparência também traz a lista de fornecedores e prestadores de serviço e gastos como serviços de comunicação em geral, que para o Tribunal de Justiça do estado custa R$ 211 mil ao mês.

As informações mais recentes são de agosto deste ano. Veja os dados no endereço

MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
Presos da penitenciária federal da Capital são julgados por crime em RN
Um preso custodiado no presídio federal de Campo Grande foi julgado, ao lado de outros três homens, na quinta-feira (14) e nessa sexta-feira (15) por...
Governo Federal reduz período do horário de verão para 2018/19
O presidente Michel Temer assinou hoje (15) um decreto reduzindo em duas semanas o horário de verão em 2018. No ano que vem, a medida começará a vale...
Inscrições para o Vestibular 2018 da UFMS seguem abertas
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...


E na assembleia legislativa , nao vai vigorar esta lei de transparencia?
 
Fernanda Silva Santos em 10/10/2011 02:49:50
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions