A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

27/03/2008 13:34

Dourados: CPI ouve depoimentos por 4h e visita aldeias

Redação

Terminaram há pouco os depoimentos em Dourados à CPI aberta na Câmara Federal para investigar a morte de crianças indígenas por desnutrição indígena. A investigação chegou ao município foco do problema três anos depois do escândalo ocorrido em 2005, ano em que 37 crianças morreram, três vítimas diretamente da desnutrição e as outras por doenças associadas à falta de comida. Os depoimentos duraram cerca de 4 horas e, segundo o deputado Geraldo Resende (PMDB/MS), deram subsídio para os parlamentares que não são do Estado conheceram a realidade local. Os depoimentos foram tomados na Câmara Municipal de Dourados e foram comandados pelo presidente da CPI, Vital do Rego Filho (PMDB/PB). Ele chegou a Dourados acompanhado pelo relator da Comissão, Vicentino Alves (PR/TO), e de Sebatião Madeira (PSDB/MA), Vanderlei Macris PSDB/SP), Ilderlei Cordeiro (PPS/AC) e dos sul-mato-grossenses Geraldo Resende, Antonio Carlos Biffi (PT), Dagoberto Nogueira (PDT) e Waldir Neves (PMDB), um dos autores do pedido para criação da CPI.

Durante a manhça, foram ouvidos depoimentos do coordenador do Conselho Tutelar dos Direitos da Criança e do Adolescente, Josemar Nunes; da chefe do Núcleo de Apoio Local da Funai (Fundação Nacional do Índio), Margarida Nicoleti; do representante da Missão Caiuás, Demétrios Pareja.Durante o depoimento, Josemar disse que. "Apesar da dificuldade que temos, em uma cidade com quase 200 mil habitantes e 13 mil índios, estivemos procurando trabalhar em parceria, até outubro do ano passado. De lá para cá, tivemos muitas dificuldades , porque estamos impedidos de trabalhar dentro da Reserva Indígena de Dourados. Estamos apenas defendendo os direitos das crianças indígenas, da mesma forma que defendemos os das crianças não indígenas", enfatizou.

Agora à tarde, os deputados farão diligências nas aldeias Bororó e Jaguapiru, visitando a Casa de Saúde Indígena). Também farão reunião com lideranças indígenas na casa de reza da Aldeia Panambizinho.Amanhã, as audiências acontecerão na Assembléia Legislativa, em Campo Grande, a partir das 9h. Serão ouvidos o médico Zelik Trajber, responsável técnico pela Saúde Indígena no Estado de Mato Grosso do Sul da Funasa (Fundação Nacional do Índio); a ex-deputada Bela Barros, que foi relatora da CPI da Desnutrição Indígena na Assembléia Legislativa; o procurador  da República no município de Dourados, Charles Stevan da Mota Pessoa; a promotora de Justiça da Infância e Juventude, Ariadne de Fátima Cantu da Silva. Ainda nesta sexta-feira às 19 horas, está prevista uma visita ao governador André Puccinelli, na governadoria.

Durante audiências em Brasília, os deputados foram informados de que a proporção de morte entre os recém nascidos indígenas é o dobro dos não indígenas. São 48 óbitos para cada mil nascidos entre os índios contra 23 para mil entre os não índios.

(Com informações do Dourados Informa)
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions