A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

12/10/2011 14:14

Em 4 meses, apreensão de drogas nas fronteiras superou 62 toneladas

Marta Ferreira

O volume de drogas apreendido nas fronteira sdo Brasil no quadrimestre junho-setembro pelas forças policiais ligadas ao Ministério da Justiça totalizou 62,8 toneladas. O montante é quase oito vezes maior do que o apreendido nos cinco meses anteriores ao lançamento da nova estratégia: 7,85 toneladas.

Os números, divulgados esta semana, são resultado da Operação Sentinela, que faz parte do Plano Estratégico de Fronteiras, lançado em 8 de junho, e incluem as drogas aprendidas na fronteiras de Mato Grosso do Sul.

Dentro da Operação Sentinela, o Ministério da Justiça mantém equipes de patrulhamento permanente em pontos estratégicos da fronteira, realizando ações de investigação e de informação.

As ações se pautam no trabalho de inteligência e na atuação conjunta das Polícias Federal e Rodoviária Federal e da Força Nacional de Segurança Pública, além da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp/MJ). Há também integração com as Forças Armadas (Ministério da Defesa), responsáveis pela Operação Ágata.

A repressão mais severa, nesse período, também pode ser evidenciada pela prisão de 3 mil pessoas. No período, foram fiscalizadas 1,65 milhão de pessoas e realizadas vistorias em 900 mil veículos. Além disso, 300 armas e 65 mil munições saíram de circulação nas fronteiras. Foram apreendidos, ainda, R$ 1,85 milhão em dinheiro.

As operações da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Força Nacional não impactam só na segurança pública. As apreensões de 2,42 milhões de pacotes de cigarro contrabandeados, 55 mil garrafas de bebida e 171 mil remédios, além de outros artigos, impedem que produtos que escapariam do controle sanitário brasileiro, ou que causam dados à saúde, sejam vendidos no país.

No Plano Estratégico de Fronteiras, as ações são balizadas pelo trabalho de inteligência e pela atuação conjunta das Polícias Federal e Rodoviária Federal e da Força Nacional de Segurança Pública, além da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp/MJ). Há também integração com as Forças Armadas (Ministério da Defesa), responsáveis pela Operação Ágata.

(Com informações da assessoria de imprensa do Ministério da Justiça)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions