A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

13/05/2010 10:45

Em MS, 79% cobram taxas, mas poucos têm planejamento

Redação

Das 78 prefeituras de Mato Grosso do Sul, 62 cobram taxas da população, a título de contribuição para melhorias, mas são poucas as que contam com instrumentos de planejamento urbano, com legislação específica, conforme mostra a Munic 2009 (Pesquisa de Informações Básicas Municipais) divulgada nesta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Somente 13 têm estudos de impacto de vizinhança, 55 têm leis de parcelamento do solo e 41 contam com leis de zoneamento.

Dos 78 municípios, têm códigos de obras 69, mas apenas 36 se orientam pela lei da acessibilidade para pessoas com deficiência e mobilidade

reduzida. Só 29 municípios têm plano diretor, dos quais 24 contemplam as regras de acessibilidade e 19 estão elaborando o PD.

Dos 78 municípios do Estado, 77 têm cadastro imobiliário, em 73 deles é informatizado, mas todos cobram IPTU. Têm planta genérica de valores 72 municípios e em 58 deles é informatizada. Já o cadastro de ISS existe em 77 prefeituras e em 70 já é informatizado.

Quanto às taxas, 66 (84% contra 71% na média nacional) cobram de iluminação pública; 46 cobram taxa de coleta de lixo, dois cobram taxa de incêndio, 42 taxa de limpeza pública, em 52 há taxa de poder de polícia e 22 municípios cobram outros tipos de taxas. Somente um município do Estado não cobra nenhuma taxa na ocasião da pesquisa, referente a 2009.

Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, decidiu hoje (15) tornar definitiva a decisão liminar (provisória) que havia pr...
Clientes de banco podem renegociar dívidas no "Caminhão do Quita Fácil"
A partir de segunda-feira (18), clientes das agências da Caixa de Campo Grande terão a possibilidade de renegociar suas dívidas atrasadas há mais de ...
Acordo entre poupadores e bancos vai beneficiar 30% dos que entraram na Justiça
Das 10 milhões de pessoas que entraram na Justiça por perdas no rendimento de cadernetas de poupança, apenas cerca de 3 milhões serão beneficiadas, s...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions