A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

25/02/2013 17:51

Em MS, casos graves de dengue aumentaram 1.400% em um ano

Nadyenka Castro
Mosquito se prolifera em água parada. (Foto: Luciano Muta)Mosquito se prolifera em água parada. (Foto: Luciano Muta)

Os casos graves de dengue e mortes provocados pela doença em Mato Grosso do Sul aumentaram 1.400% . A informação é do Ministério da Saúde e foi divulgada nesta segunda-feira.

Conforme os dados, nas primeiras sete semanas de 2012 foram registrados no Estado dois casos graves da doença e, no mesmo período deste ano,30. Já quando a comparação é com 2010, houve redução de 95%. Há três anos, havia 659 pessoas com dengue em estado grave.

Segundo o Ministério da Saúde, da primeira à sétima semana do ano passado, ninguém morreu com a doença transmitida pelo aedes aegypti. Já neste ano, 14, dois a mais que em 2010.

Devido aos números, o Ministério classifica o Estado e outros sete como situação de “alerta”. Campo Grande está em situação de emergência por causa da doença.

Segundo o estudo da União, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Goiás, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Mato Grosso e Espírito Santo - concentram 173.072 notificações, que equivalem a 84,6% do total de 204.650 casos em 2013, contra 70.489 do mesmo período do ano passado.

Do ponto de vista da incidência, que compara os casos de dengue com a população do estado, os maiores índices ficam com Rondônia, Acre, Amazonas, Tocantins, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Goiás.

“A situação destes oito estados deve servir de alerta aos demais para que não interrompam as ações de combate à doença. Vale ressaltar que o país está, apenas, começando o período de chuvas, que é o de maior transmissão, ou seja, a luta contra a dengue está no início”, afirmou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

Os números nacionais mostram que a continuidade das ações para melhoria do atendimento a pacientes com dengue conseguiu reduzir em 44% os casos graves e em 20% as mortes pela doença nas primeiras sete semanas de 2013, em comparação com o mesmo período do ano passado. 

De 1º de janeiro a 16 de fevereiro, foram confirmados 324 casos graves – contra 577 em 2012 – e 33 mortes – contra 41 no ano passado. Se comparado a 2010, o desempenho representa redução de 91% nos casos graves e de 77% para as mortes.

O boletim confirmou que o DENV-4, um dos quatro sorotipos que circula no Brasil, corresponde a 52,6% das amostras analisadas. A gravidade e os sintomas (febre alta, dores no corpo e nas articulações, vômitos, manchas vermelhas no corpo, entre outros) são iguais para os quatro tipos de vírus.

Recursos - Em 2012, o Ministério da Saúde repassou R$ 1,73 bilhão para custear as ações de vigilâncias dos estados e municípios, o que corresponde a uma alta de 29% em relação ao R$ 1,34 bilhão aportado em 2011.

Além deste montante, foram investidos R$ 173,3 milhões neste ano para intensificar as medidas de vigilância, prevenção e controle da dengue, por meio do piso de qualidade da vigilância. Esta verba pode ser usada para ações como compra de equipamentos e treinamento de pessoal.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions