A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

12/07/2011 15:41

Em nome da fé, cristãos renunciam a emprego e família para viver em comunidade

Paula Vitorino

Jovens e adultos mudam radicalmente a vida para seguir chamado e se dedicar as novas comunidades Católicas

Fundadora, com o símbolo de São Francisco de Assis, padroeiro da comunidade. (Fotos: João Garrigó)Fundadora, com o símbolo de São Francisco de Assis, padroeiro da comunidade. (Fotos: João Garrigó)

Viver em comunidade e para a comunidade, abrindo mão de família, profissão e amigos. A possibilidade pode parecer loucura aos olhos da maioria, mas é uma realidade para muitos fiéis consagrados as Comunidades Católicas de Vida e Aliança. São jovens e adultos que se sentem chamados a viver da providência de Deus, sem precisar fazer os votos de celibato.

“Se você não olha com os olhos espirituais realmente é loucura. Imagina uma jovem largar seu emprego, sua vida, para viver em comunidade. Mas é um chamado, viver em comunidade é algo que me realiza”, declara Arlene Aparecida Pinheiro Domingues, de 43 anos.

Ela é fundadora da Comunidade Irmãos de Assis Vida e Aliança, única de Campo Grande - reconhecida pela arquidiocese - com a chamada consagração de Vida, onde o membro mora no local e se dedica exclusivamente as missões.

Mas também existem as comunidades somente de Aliança, onde os consagrados vivem a missão e o carisma, mas continuam com sua “vida externa”, como trabalho e casa própria.

Arlene explica que o chamado é o mesmo, seja para o consagração a Vida ou Aliança.

“Os valores e o compromisso com o carisma da comunidade são vividos da mesma forma. Mas na Comunidade Vida o membro compartilha tudo que tem”, acrescenta.

A Capital conta com ao menos três novas Comunidades Católicas de vida e/ou Aliança, que tem o reconhecimento da arquidiocese. Entre elas, está a Boa Nova, que é uma Comunidade de Aliança, com a missão do anúncio da Palavra e completa neste semestre 20 anos de existência.

As comunidades são frutos da RCC (Renovação Carismática Católica) e se diferenciam pelos carismas específicos de cada uma. As atividades são regidas conforme a doutrina da Igreja Católica e, após período de acompanhamento da diocese, podem receber ou não o reconhecimento oficial como Comunidade.

“Nós devemos obediência a Igreja Católica, sua doutrina. Não somos um corpo estranho dentro da Igreja, somos reconhecidos pelo papa. E mesmo com a nossa capela e as celebrações diárias, vamos todos os domingos às missas em uma Paróquia”, explica.

Durante a Missa de Posse de Dom Dimas Lara Barbosa como arcebispo da Capital, Arlene representou as novas comunidades para agradecer o apoio da arquidiocese e reafirmar a missão de “despertar a fé nos corações de numerosos cristãos”.

Já o novo bispo, agradeceu durante a homília a atuação dos leigos consagrados. “Tenho grande apreço pela vida consagrada na igreja. Deus colocou muitas destas pessoas em minha vida para ensinar como é bom servir a Deus”, declarou.

Chamado - A comunidade Irmãos de Assis nasceu após o retorno de Arlene para o catolicismo e sua experiência em um retiro, junto com outros jovens. Por mais de 10 anos ela deixou a Igreja Católica e frequentou o espiritismo, além outras crenças, até que em 1995, na missa de dois anos da morte de sua mãe, sentiu o desejo de voltar.

“Vivia viajando, não pensava em voltar a participar da igreja. Mas tudo aconteceu muito rápido, fui tocada com a música do Filho Pródigo na Missa. Em meses eu estava como líder do grupo de jovens, pregando e tinha mudado todo o meu jeito, minhas roupas”, testemunha.

Arlene conta que começou a ouvir falar das novas comunidades em retiros e lendo, mas nunca pensou que viveria nada parecido, “não imaginava isso pra mim”.

Mas, em 1997, com a certeza de que esse era o seu chamado, Arlene e outros quatro jovens alugaram uma casa no bairro Santo Amaro e iniciaram a experiência de viver em comunidade. O salário, as roupas, sapatos, comida, tudo era compartilhado.

Na época, com 30 anos, um filho de 6 anos e o emprego de gerente de uma empresa, a experiência mudou completamente sua vida e rumos.

“Cada um tinha sua profissão, eu ganhava 13 salários mínimos. Desde os meus 24 anos vivia sozinha, depois da morte dos meus pais, tinha minha total independência. Aprendi a dar satisfações novamente, viver em comunidade”, diz.

Ela afirma que aprendeu a viver em comunidade, como uma grande família, e mesmo com as dificuldades “nunca pensei em sair”.

“A gente é uma grande família, tem pensamentos diferentes, brigas. Mas é um chamado”, diz.

O outro passo foi decidir se dedicar exclusivamente a comunidade e largar o emprego. “Sentia que vivia a minha vocação pela metade”, afirma.

A primeira sede da comunidade foi construída em um terreno de sua família, onde moravam ela, o marido, filho e novos membros da comunidade.

Comunidade tem 11 consagrados a Vida, que se dedicam exclusivamente a missão. Comunidade tem 11 consagrados a Vida, que se dedicam exclusivamente a missão.

Escolha e espera - Durante a missão da Irmãos de Assis, vários jovens também sentiram o chamado e renunciaram a vida tida como normal pela vida missionária, como o consagrado Vida, João Luiz Gomes Brandão, de 27 anos.

Ele decidiu abrir mão de sua profissão de administrador há 10 anos para seguir apenas o coração. “Senti que minha felicidade não estaria completa se não seguisse minha vocação”.

O jovem conta que lutou contra o próprio chamado por algum tempo, viveu a experiência de ser Aliança, terminou a faculdade, mas teve de optar entre seguir com o mestrado ou viver exclusivamente para a comunidade.

“Chorava, me sentia muito mal quando via as necessidades nossas e percebia que não podia fazer nada. Mas sabia que a escolha exigia muitas renúncias”, diz.

João conta que a ideia de ficar um ano sem namorar – exigência para o processo de consagração –, não ter mais o tempo livre para administrar conforme sua vontade, o próprio salário e viver junto com pessoas desconhecidas eram desafios.

Assim como a fundadora, o jovem também tinha experimentado a independência já aos 15 anos, quando morava com o irmão na Capital e promovia “festinhas” em uma casa vazia.

“Alugávamos os quartos como se fossem motéis, vi muita gente usando droga, bebendo, mas graças a Deus fui preservado de muita coisa”, confessa.

Após decidir viver por completo a vocação, João também aprendeu a esperar e renunciar.

“O que pra mim era impossível, amadureci e compreendi o que realmente queria pra mim. Percebi que não queria ficar só por ficar com uma menina, então decidi esperar e por cinco anos não tive nenhum relacionamento”, conta.

O jovem diz que vive o hoje, mas com a certeza de fez a escolha que lhe trouxe felicidade. “Não sei como será amanhã. Mas agora sei que estou realizado, fiz o que senti no coração. Sinto falta de alguns momentos de lazer que tinha antes e às vezes é difícil dar conta de tanto trabalho, com pouca gente pra ajudar, mas são dificuldades que qualquer um enfrenta também”, diz.

Comunidade - Onze pessoas vivem na Comunidade de Vida da Irmãos de Assis, mas ao todo são 25 consagrados a comunidade. Há um ano a sede fica no bairro Tiradentes, onde os membros também cuidam do projeto social Lar do Ludinho.

Mais de 100 crianças de famílias de baixa renda são atendidas em duas turmas no Lar. A comunidade também realiza trabalhos com pacientes com hanseníase do bairro Nova Lima e trabalhos de evangelização com jovens, promovendo o retiro Rumo Ao Céu. Todas as atividades são realizadas por meio de doações e eventos.

Quem sentir o desejo de ser um consagrado, passa por um período formativo de discernimento de 6 meses até um ano. A formação e os retiros acontecem na chácara da comunidade, na saída para Rochedo.

“A pessoa conhece nosso carisma e nós o conhecemos. Assim descobrimos se esse é realmente seu chamado”, explica. Todo o processo de consagração tem duração de 5 anos.

Serviço - Contato da Comunidade Irmão de Assis - www.irmaosdeassis.com.br – Telefone 3352-1955 - 3028-1955 / Contato da Comunidade Boa Nova - www.comunidadeboanova.com.br - Telefone (67) 3366-3234.

MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
Presos da penitenciária federal da Capital são julgados por crime em RN
Um preso custodiado no presídio federal de Campo Grande foi julgado, ao lado de outros três homens, na quinta-feira (14) e nessa sexta-feira (15) por...
Governo Federal reduz período do horário de verão para 2018/19
O presidente Michel Temer assinou hoje (15) um decreto reduzindo em duas semanas o horário de verão em 2018. No ano que vem, a medida começará a vale...
Inscrições para o Vestibular 2018 da UFMS seguem abertas
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...


A GRACA DE DEUS CONTINUA SENDO DERRAMADA ABUNDANTEMENTE NESTA TERRA ATRAVES DE PESSOAS COMO VOCES DESTA DIGNISSIMA OBRA QUE O PROPRIO SENHOR QUIS PARA MANIFESTAR O SEU GRANDE AMOR POR NOS SANTOS E PECADORES. PAZ CONVOSCO RONALDO GONTIJO E FAMILIA
 
RONALDO E FAMILIA em 31/01/2012 04:57:23
esses comentários destorcidos sobre a comunidade, só faz existir a grande certeza
ao meu coração,que realmente foi um grande chamado, estive presente na comunidade desde de inicio, realmente só esperimentando esta mística, que nunca deixou de desenstalar meu coração.
Jesus foi apedrejado e criticado,quem somos nós. Isso só nos mostra que estamos em um caminho certo, e como diz Jesus nem só de pão vive o homem mas de toda a palavra que sai da boca de Deus.
E com os 13 salários minímos, a fundadora poderia realmente ajudar vária s famílias financeiramente, mas dar um pedaço de pão é facil. O dificil é doar a vida inteiramente ao trabalho de Deus, evangelizando.
pois muitos vivem commuiiiiiiiiiiiiiita fome espiritual,e graças ao Sim da Arlene, muitos são alimentados, não com 13 salários mínimos, mas com o alimento que vem do céu, e Jesus encomodou a muitos,quem dirá aos seus eleitos tb vão encomodar a muitos.
DEus abençoe a todos , que veem essa missão como fanatismo, como incomodo, creio que ele tem um chamado a cada um.
 
luciene Neri em 17/07/2011 12:41:46
Sou católico, pratico minha religião não somente na Igreja, mas nas ações fora dela também. Acredito realmente que sou muito mais útil à sociedade na rua, no dia a dia, dedicando meu trabalho a Deus e seus frutos ao sustento de minha família, às obras da Igreja e aos irmãos menos favorecidos.

Acredito honestamente que doações de alimentos, roupas ou até em dinheiro, deveriam ser destinadas a pessoas que realmente são excluídas da sociedade. Pessoas que não tiverama oportunidade de galgar caminhos mais longos.

Não costumo julgar ninguém, Deus não me permite, mas é realmente necessário abandonar emprego para seguir aos ensinamentos do Pai?

Se quer ser útil, trabalhe, retire ao menos o necessário à sobrevivência e doe o resto. Imagine quantas famílias seriam beneficiadas com os 13 salários mínimos da nova mártir... Atitude muita mais salutar que imitar os passos do ÚNICO SÃO FRANCISCO.
 
João Júnior em 14/07/2011 10:50:30
Isso é maravilhoso bom sinal muita gente questionando sua Fé, Irmãos de Assis a missão deu frutos Parabéns. Para e pensa se todo o Mundo fosse fanático por Deus, não teria guerra, fome, drogas, nenhum vício, viveríamos no mundo de paz onde Deus reinaria por completo, onde o Espírito Santo habitaria em cada corpo como sacrário vivo, me parece que moraríamos no paraíso, no céu " fanatismo" se para ter o céu e preciso Ser Taxado de Fanáticos quero ser um, como São Francisco, Santa Clara, P.Pio, S. Teresa, Santo Agostinho, Santo Antão, São Paulo ...já não sou eu que vivo, mas cristo que vive em mim...e como vários outros que passaram e hoje é claro aparece quem quer fazer a diferença, isso sim é vive no fogo do Espírito Santo e não a superficialidade das coisas de Deus. Parabéns Comunidade e a todos que reconhecem Deus como Senhor de suas vidas e apoia essa Obra.
 
Dulcimar Mota em 14/07/2011 08:59:02
Parabéns Arlene e todos os membros da comunidade. As pessoas que perderam a grande oportunidade de ficarem calados, certamente estão muito longe dos caminhos de Deus. Não conhecem esse amor incondicional. Conheci a comunidade há oito anos, quando atravessava momentos muito difíceis na minha vida, e fui acolhida, sem nenhum interesse por parte deles, nunca pediram nada, mas havia uma entrega nítida para cumprir os ensinamentos de Jesus. São pessoas que colocaram suas vidas a disposição de Deus, ajudando, orientando, e fazendo de tudo, sem medir esforços para conseguir o bem estar de um irmão. Quem chama a opção dessas pessoas de preguiça, não sabem o que estão falando. Deveriam acompanhar a rotina deles, até mesmo por um dia,e pode ter certeza, você que se acha tão esperto e trabalhador, mas não agüentaria muitas horas, pois somente os que são chamados por Deus possuem essa capacidade, por serem pessoas abençoadas e que seguem verdadeiramente os ensinamentos de Deus. Comunidade Irmãos de Assis muito obrigado por vocês existirem, em especial a você Arlene, que Deus continue te dando forças, coragem para nunca desistir. Vejam quanta gratidão e reconhecimento as pessoas demonstraram em seus depoimentos, desconsidere os que só sabem criticar, e certamente tem vergonha de pregar a palavra de Deus. E Jesus disse: " Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus." "As raposas têm covis, e as aves do céu, ninhos, mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça." "Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum."
 
Lucia Rocha em 14/07/2011 07:16:17
Não precisa tudo isso pra seguir nosso Senhor.
É a frase que mais ouço.
Talvez muitos com um futuro brilhante pela frente, como meu irmão de sangue
que tambem deixou tudo por essa loucura.
Uma loucura de Cruz, uma loucura de amor.
Mais Coragem do que loucura.
Uma coragem que eu não tive.











"E que meu único privilégio,
Seja o de não ter
Privilégio nenhum."
( Comunidade O caminho)
 
Junior Brandao em 14/07/2011 03:53:55
Fanatismo ou não o importante é que finalmente essa comunidade encontrou um canto para se instalar, pois qdo moravam ao lado da minha residência era das 05:30 da manhã até quase 01:00 h da madrugada, um entra e sai de gente, gritaria, cantorias em alto volume, uma total falta de bom senso, de respeito ao direito do semelhante e dos ensinamentos de Deus que eles dizem "seguir". Sinceramente peço que Deus abençoe esse pessoal, mas que os mantenham longe das pessoas que tem o direito de ter paz, tranquilidade e sossego e que como eu não precisam fazer alarde para realizar o bem!
 
Rosana Santos em 13/07/2011 12:57:20
Como chamar de fanatismo um caminho tão bonito que esses jovens fazem??? Por algum acaso Jesus, seus discipulos e apostolos eram fanaticos, pois os mesmo deixaram suas familias e seguiram o caminho de Deus... Mas em momento algum deixaram de amar suas familias, e ao contrario, estavam dedicando suas vidas ao próximos. Quem dera se todos os Cristãos fizessem o mesmo, ou pelo menos se dedicasse um pouco para o bem dos outros, e não pensar somente em si.
 
Luciano Chamorro em 13/07/2011 11:47:52
Parabéns pela corangem de todos, visto que a graça e a presença de Deus é de forma notória e presente.
Tenho a certeza que a vivência e imensurável e que é fato concreto a importância, esta não só para a IGREJA, mas também para toda a sociedade.
Que Deus continue abençoar todos vcs.
 
Balbe Kleber em 13/07/2011 10:57:27
Jesus Cristo morreu em uma cruz por cada um de nós para demonstrar tamanho amor...
Isso foi FANATISMO?
 
Lauane Ferraz em 13/07/2011 10:56:03
parabens pela reportagem que Deus continue abençoando a Arlene e essas pessoas que conseguem se deprender totalmente das coisas da carne para viver segundo a palavra as coisas do espirito com tantas coisas ruins acontecendo no mundo e em nossa cidade ver que tem pessoas tão desprendidas e com tanto amor no coração só nos impulciona a buscarmos cada dia mais vivermos intensamente a paravra
 
isaura crestani em 13/07/2011 10:55:39
Agradeço a Irmãos de Assis pelo acolhimento do meu filho, quando ele precisou encontrar o caminho da graça de Deus. Foi passageiro o tempo dentro da comunidade, mas que ficou eterna a amizade e o infinito amor de Deus.
 
Valéria Santos em 13/07/2011 10:42:54
Eu faço parte há 7 anos desta comunidade, moro aqui também, e digo com certeza que não seria mais feliz em outro lugar. Felicidade é fazer a vontade de Deus, para a minha vida a vontade de Deus foi esta, para cada um Deus tem um chamado, não são todos realmente que seriam felizes desta forma. O que importa na vida é isso viver a felicidade na vontade de Deus. A lógica de Deus não é a lógica humana, o que para alguns parece loucura, fanatismo, para outros é dar um sentido a vida, ás vezes tão sem sentido...ás vezes renunciamos nossa família por tantas outras coisas que não nos levam ao céu não é mesmo...
 
dayse carvalho em 13/07/2011 10:38:59
Bom como cada um aqui pode se expressar ... tbm gostaria de dizer o que sinto e conheço ... para os que dizem ser um fanatismo se tiverem a oportunidade e quiserem ler a Biblia um livro sagrado do qual hoje rege muitas vidas cristã olhe lá no Evangelho de Jesus segundo Marcos Cap. 10 Vercículos de 28 à 31. Agora o fato dessas pessoas largarem tudo não é por um motivo avaliado por eles pequeno e sim pela opção de vida a Jesus Cristo ... isso p alguns pode ser que não represente nada né ... bom outras pensam no arrependimento de fazer da nossa vida um sacerdócio ... olha só eu imagino q seja tudo que um seguidor de Jesus quer ser um "dom sagrado" segundo a etimologia da palavra. Enfim viver esta locura é pra quem acredita em Deus e sente o chamado e que podemos fazer? Em primeiro lugar respeitar e depois se realmente quisermos dar nossa opinião devemos conhecer ... e antes de tudo lembrar do motivo o qual fez essas pessoas tomarem essas descisões ... é como o homem bomba ele acha que esta fazendo o certo e quem somos nós para dizermos o contrário só podemos dar a nossa limitada opinião como algumas pessoas aqui fazem e por fim agradeço a Deus por esta Comunidade que ainda prega um amor que não é amado.
 
LUIZ GUSTAVO WINKLER em 13/07/2011 10:32:37
Para aqueles que acham essa decisão LINDA de "fanatismo", deixo aqui as palavras do próprio JESUS: “Quem ama seu pai ou sua mãe mais do que a mim não é digno de mim; quem ama seu filho ou a sua filha mais do que a mim não é digno de mim; e quem não toma a sua cruz e não me segue, não é digno de mim”.(Mt 10,37-39). Só isso basta saber... Parabéns a Arlene todos da comunidade... E parabéns também ao campograndenews pela reportagem...

 
Pe. Dirson Gonçalves em 13/07/2011 10:29:37
Faço parte da comunidade há 5 anos e sou muito feliz por estar no meu lugar. Quando aceitamos este chamado de vida consagrada estamos dispostos a nos doar inteiramente pela missão que Deus nos propõe... Não deixamos de amar e dar a atenção necessária as nossas famílias, apenas nossas prioridades de vida agora são outras... não deixamos de trabalhar, apenas não recbemos mais valores financeiros (salário) em troca de nosso trabalho, os quais são realizados com muito amor e dedicação. Vivemos com o que realmente precisamos, providenciado por Deus... em fim... para entender tudo isso é necessário olhar com "olhos espirituais"... Só posso testemunhar aqui que sou muito feliz, sou membro aliança, e cada dia mais me realizo espiritual e humanamente! AMO esse carisma... AMO meu chamado!
 
Leticia Livio em 13/07/2011 10:12:08
Segundo o dicionário Aurélio, fanático é aquele que segue cegamente uma doutrina ou partido, o termo não está ligado unicamente a doutrinas políticas ou religiosas, pois tudo aquilo que leva o indivíduo ao exagero é considerado como forma de fanatismo.
(http://www.brasilescola.com/filosofia/fanatismo.htm)

Quem vive em comunidade não é alienado, aceita o chamado de Deus para viver pelo outro e não mais por si.
 
Rafael Simões em 13/07/2011 09:59:58
Na minha opinião ninguém precisa abrir mão de família, amigos e emprego, para praticar o bem e se dedicar a DEUS. Isso é fanatismo e fanatismo é pecado.....
 
Rosangela Carvalho em 13/07/2011 09:01:26
Parabéns Arlene e todos os membros da comunidade. As pessoas que perderam a grande oportunidade de ficarem calados, certamente estão muito longe dos caminhos de Deus. Não conhecem esse amor incondicional. Conheci a comunicade há oito anos atrás, quando atravessava momentos muito dificeis na minha vida, e fui acolhida, sem nenhum interesse por parte deles, nunca pediram nada, mas havia uma entrega nitida para cumprir os ensinamentos de Jesus. São pessoas que colocaram suas vidas a disposição de Deus, ajudando, orientando, e fazendo de tudo, sem medir esforços para conseguir o bem estar de um irmão. Quem chama a opção dessas pessoas de preguiça, não sabem o que estão falando. Deveriam acompanhar a rotina deles, até mesmo por um dia,e pode ter certeza, você que se acha tão esperto e trabalhador, mas não aguentaria muitas horas, pois somente os que são chamados por Deus possuem essa capacidade, por serem pessoas abençoadas e que seguem verdadeiramente os ensinamentos de Deus. Comunidade Irmãos de Assis muito obrigado por vocês existirem, em especial a você Arlene, que Deus continue te dando forças, coragem para nunca desistir. Vejam quanta gratidão e reconhecimento as pessoas demonstraram em seus depoimentos, desconsidere os que só sabem criticar, e certamente tem vergonha de pregar a palavra de Deus. E Jesus disse:" Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus." "As raposas têm covis, e as aves do céu, ninhos, mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça." "Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum."
 
lucia rocha em 13/07/2011 06:48:03
É um absurdo, usarem o nome de Deus para autopromoção pessoal. A mão direita não precisa dizer o que a esquerda realiza. Esta comunidade já começou o seu trabalho social errado. São Francisco de Assis, não buscava a promoção dos seus feitos na obra de Deus. Sua vida fala por si próprio. A discrição e o silêncio é uma caracteristica de quem busca a santatidade.Tenho a certeza que vocês já devem ter lido a historia da vida de São Francisco de Assis, mas pelo jeito não colocaram em pratica. Em toda a historia da Igreja, nenhum santo buscou se autopromover pelo trabalho que realizaram. É uma pena que vocês chegaram neste estagio, a autopromoção pessoal é um perigo!! O Silencio e a Discrição é a resposta para este mundo conturbado....apreendam como usar a sabedoria divina.
 
marcos cesar em 13/07/2011 04:30:33
Quem dera todos os filhos e filhas sentissem tanto amor po Jesus. Cada um vivendo segundo seu chamado, seja ao matrimônio, celibato, sacerdócio. Independente de serem membros de comunidade vida, aliança, pastoral ou qualquer outra denominação.
Se asism fosse não estaríamos com tanta promiscuidade em nossa sociedade, meninos e meninas de 12 anos (às vezes menos) não estariam iniciando sua vida sexual.
As famílias estariam melhor estruturadas.
Então que os pais cuidem de suas filhas sim, cuidem para que elas possam ser mulheres de Deus e batalhadoras.
Quanto a quem diz que é preguiça, convido a passar um dia com missionários e fazer como eles:
Levantar às 5h da manhã, passar o dia cuidando de 130 crianças, a noite em missão, atenter quem precisa de apoio espiritual, atender os membros, estudar, fazer suas orações pessoais, cuidar dos serviços da casa, fazer visitas, dara atenção aos familiares, correr atrás de doações, confiar de que o necessário para o o próximo dia virá pelo provicência divina, e deitar depois da meia noite para descansar.
Além disso, pensar em como fazer melhor a cada dia, não por si, mas por amor.
Paz e bem!
 
Rafael dos Santos em 13/07/2011 03:46:02
Como diria Marx, esses jovens estão atuando na "superestrutura", na parte ideológica da religião... pois esta precisa deles para disseminar sua doutrina. O Luiz Carlos tem certa razão em dizer que são fanáticos, já que abandonaram tudo para viverem enclausurados, mas por outro lado, viver de doações, é viver sem muitas possibilidades de ganhos exacerbados, dependendo da coisa, podem levar uma vida quase de miséria. Bom, tomara que eles consigam um cargo elevado nisso, igual a muitos que a gente vê por aí, que se dão bem nas suas religiões...
 
Marcos Araujo em 13/07/2011 03:41:02
A vida é uma só... e se essas pessoas querem fazer das suas um sacerdócio... que façam, sejam felizes... caso se arrependam, espero que seja em tempo de retomarem sem grandes conflitos à vida que tinham antes. É isso e nada mais, o resto é tudo "balela", besteira...cada um sabe de si!
 
Marcos Araujo em 13/07/2011 03:25:54
ANUNCIAR O AMAR QUE NÃO E AMADO, VIVER O CARISMA , SORRIR ENTRE LAGRIMAS, TIVER EXPERIÊNCIA DE MORAR NA COMUNIDADE APRENDI MUITO, MOMENTOS QUE NÃO DÁ PARA ESQUECER PODEMOS ATÉ QUERER FUJIR, MAIS NÃO DÁ PARA APAGAR UM HISTÓRIA,BUSCAR AGUA NA CHACARA VIZINHA DORMI NA BARRACA, COMEMORAR COM A CHEGADA DA LUZ ... E CADA ADORAÇÃO ESPECIALMENTE AS DAS 15:00HS. ME DESCULPA MAIS QUEM CRITICA TEM QUE IR VIVER EXPERIMENTAR O AMOR DE DEUS QUE PAI , COM CERTEZA ELE ESTÁ A TUA ESPERA COM ROUPAS NOVAS , E LINDO ANEL PARA LHE DAR...
 
ANA PAULA LEZISAAMON em 13/07/2011 02:52:14
Que os páis tomem cuidado com suas filhas,mas :que ao meu ver cada um deve viver do que adquire com seu trabalho,porque viver de doações e abandonar emprego e familia, é viver a custa dos outros,chama-se preguiça. desde quando Jesus pediu isso?a não ser que sejam sustentados pelo seus próprios pais,ai não falo nada,mas acho que é fanatismo sim.
 
Luis Carlos da Silva em 13/07/2011 02:45:09
Parabéns à Comunidade Irmãos de Assis pelo belo trabalho que realiza, pela alegria que nos entusiasma e pelo dom de si numa entrega confiante a Deus. A Vida Consagrada é obra do Espírito Santo que anima a sua Igreja com a diversidade de dons e carismas. Também como Consagrada à Igreja em Campo Grande e para aqueles que ainda não compreendem a alegria de uma entrega total e radical por amor a Jesus Cristo, lembro as palavras de Jesus: "Quem tiver capacidade para compreender, compreenda". Mt 19, 12
 
Genoveva Junqueira Netto em 13/07/2011 02:15:33
Uma obra de Deus... que mexe com as estruturas das pessoas e da sociedade... (é só ler abaixo e ver)... Esta comunidade é formada por pessoas, humanas, que tiveram a coragem de renunciar a muitas coisas para servir a Deus. É um exemplo para todos nós, participei por 4 anos da comunidade e posso garantir que o que se vive dentro da comunidade é um amor único, um carisma inigualável...
Ao invés de ficar se perguntando se é fanastismo ou não, devemos pensar é o que cada um tem feito pelo próximo. Cada um tem um chamado, mas com certeza todos são chamados a ser pessoas de bom coração e a ajudar ao próximo.
Amo essa comunidade... parabéns pelo trabalho... e que muitos possam virar colaboradores dessa obra de Deus.
 
Joseane Martins Cardoso em 13/07/2011 02:08:48
Liberdade de expressão... Sou da Comunidade Irmãos de Assis, membro Aliança há 10 anos. E nestes anos pude contemplar a ação de Deus nestes jovens da comunidade de vida e entre eles, o meu filho. Pude e posso contemplar verdadeiros milagres que o Senhor opera através daqueles que Ele chama e que respondem “Senhor o que queres que eu faça?”
Milagres de jovens deixando o vício das drogas, da prostituição, famílias restauradas, idosos hansenianos sendo assistidos amorosamente pelos jovens, sem preconceitos, crianças sendo transformadas pelo Amor que não é amado e que se derrama entre nós. E tantos outros sinais do amor de Deus. Eu testemunho aqui a restauração do meu matrimônio aos pés do Santíssimo Sacramento e com a ajuda dos irmãos.
“Eu e minha casa serviremos ao Senhor!” Meu marido José Carlos, eu e dois filhos somos membros da comunidade Irmãos de Assis e os outros dois filhos fazem parte do Projeto Rumo ao Céu e são amigos colaboradores da obra. Deus me retirou do meio da multidão para viver a radicalidade de uma vocação e sou muito feliz assim. Como cristãos fazemos a nossa parte para que cada vez mais os jovens e adultos conheçam o Amor que não é amado e a verdadeira alegria que vem do coração de Deus.
Paz e Bem
 
Sônia Brandão em 13/07/2011 01:47:31
É isso aí "Sorrir entre lágrimas".
Doideira né?!
Só não é maior que a de DEUS! Esse louco de pedra por nos amar infinitamente.
Abraços e que o Espiríto Santo os fortaleça a cada dia na decisão de entregar ao nosso Senhor aquilo que ele mesmo deu - a liberdade.
Saudades...
 
GISLAINE VIEIRA CARVALHO em 13/07/2011 01:06:09
Não é fanatismo Gustavo; é amor. Tem pessoas que tem muito amor dentro de si, ao ponto de ter que espalhar esse amor, ajudando a aqueles, que não o encontraram dentro de si mesmo. Todos nascemos para amar, é só descobrir.
 
Gilberto Ozuna em 12/07/2011 10:36:14
Conheço esta Comunidade, fazem um trabalho lindo e dígno de toda a sociedade e deve e precisam ser ajudado.
 
joao batista assis em 12/07/2011 09:04:49
As novas comunidades são uma resposta do Espírito de Deus aos inquietantes desafios da sociedade e da Igreja em nosso tempo, espaços privilegiados para que cristãos engajados ou mesmo os afastados reencontrem seu lugar no Reino de Deus e, a partir da vida comunitária e de uma forte espiritualidade, passem a se dedicar mais pela causa dos outros. Muito boa a matéria e parabéns aos Irmãos de Assis pelo testemunho.
 
Cesar Machado em 12/07/2011 06:18:46
Todos devem atender ao chamado de D-us, porém não devem deixar de dar atenção à família e ao trabalho que lhe gera o sustento, isso já é fanatismo.
 
Gustavo Weber em 12/07/2011 05:49:51
Tenho minha hisótia com a CIA, amo demais cada um dos membros, os apostolados e a obra. Só conhecendo mesmo pra entender.
 
Rafael Simões em 12/07/2011 05:11:58
Parabéns meus jovens, por perceber e entender o chamado de Deus.
 
marta ajala em 12/07/2011 04:55:17
Essa comunidade vem crescendo e muito graças a Deus tem muitos jovens encontrando o caminho de Deus atraves desssa comunidade que eu admiro muito conheço a Arlene e sei que ela é uma pessoa de Deus, um abraço a todos dessa comunidade
 
WAGNER RAMOS em 12/07/2011 04:51:09
Esta comunidade é linda demais, tive oportunidade de estar no Rumo ao Céu e não tem palavras que descrevem tamanha espiritualidade recebida nos dias que estive lá. Todos podiam experimentar toda Graça de Deus vivenciada no retiro. Parabéns aos Irmãos de Assis!
 
Altair Gomes em 12/07/2011 04:15:56
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions