A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 28 de Maio de 2017

11/11/2015 08:43

MS demitiu 18 mil em um ano; só indústria fechou 15,1 mil vagas

Liana Feitosa
Agricultura e pecuária estão entre segmentos que mais contrataram nos últimos 12 meses no Estado. (Foto: Marcos Ermínio / Arquivo Campo Grande News)Agricultura e pecuária estão entre segmentos que mais contrataram nos últimos 12 meses no Estado. (Foto: Marcos Ermínio / Arquivo Campo Grande News)

De setembro de 2014 ao mesmo mês deste ano, Mato Grosso do Sul teve fechamento de 18.358 postos de trabalho segundo dados do Caged (Cadastro Geral do Emprego e Desemprego). Entre essas demissões ocorridas em um ano, 15.176 ocorreram no setor industrial.

Os números fazem parte do levantamento Cartas de Conjuntura, elaborado pela Semade (Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico), e apontam que a construção civil foi o setor que mais encerrou vagas, com 9.689 demissões nesse mesmo período.

Nesses 12 meses a agropecuária foi o segmento com melhor resultado de contratações e abriu 84 postos de trabalho. Dos 25 setores analisados, entre indústrias, comércio e serviços, 16 tiveram queda, o que aponta para 9 setores com crescimento.

Com relação a empregos com carteira assinada, os melhores resultados foram registrados em segmentos também ligados à agropecuária e a serviços. Dessa forma, de janeiro a setembro de 2015 houve criação de 2.457 no ramo da agropecuária, 806 postos de serviços médicos, odontológicos e veterinários e 788 no setor de serviços de alojamento e alimentação.

Na indústria de transformação, os subsetores que tiveram maior abertura de vagas formais de emprego foram: indústria de papel (285), indústria de borracha, fumo e couros (102) e Indústria de calçados (28).

Entre os municípios do Estado que apresentaram os melhores resultados em relação à geração de vagas de setembro de 2014 a setembro de 2015 está Chapadão do Sul, com 484 postos, São Gabriel do Oeste, com 450, e Sonora, com 380.

Entre as cidades com piores resultados e, consequentemente, demissões de setembro de 2014 a setembro deste ano, está Campo Grande, com 4.680 demissões, Três Lagoas, com 1.637 e Naviraí, com 1.451.

Segundo a Semade, as Cartas de Conjuntura utilizam dados organizados e elaborados pelo MTE (Ministério do Trabalho e Emprego), por meio do Caged, e do MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), por meio da Secex (Secretaria de Comércio Exterior).

Com 90 vagas, Fundação de Saúde encerra prazo de concurso no dia 16
A Fesat (Fundação Estatal de Saúde), em Aparecida do Taboado, distante 481 quilômetros de Campo Grande, continua com inscrições abertas de concurso p...
Encerra na sexta prazo de inscrições da prefeitura de Paranhos com 166 vagas
Terminam na próxima sexta-feira (13), inscrições de concurso público da prefeitura de Paranhos, distante 469 quilômetros de Campo Grande, para 166 va...
UEMS recebe até dia 2 inscrições para seleção de professor temporário
A UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) recebe até dia 2 de junho as inscrições para seleção de professor temporário de Língua Inglesa. ...
Exército abre vagas para engenheiros com salários de até R$ 6,7 mil
A Comissão de Obras do 3º Grupamento de Engenharia, abriu edital de Processo Seletivo para a contratação de pessoal por tempo determinado. O processo...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions