ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SEGUNDA  22    CAMPO GRANDE 31º

Empregos

Polícia Civil estuda mudar lei para contratar tecnólogo em concurso

“Creio que vamos pegar muitos profissionais bons dessa área”, disse nesta manhã o delegado-geral

Por Viviane Oliveira | 25/06/2024 11:51
Último concurso da Polícia Civil, em 2021, atraiu milhares de candidatos (Foto: arquivo / Marcos Maluf)
Último concurso da Polícia Civil, em 2021, atraiu milhares de candidatos (Foto: arquivo / Marcos Maluf)

Para o próximo concurso público, a Polícia Civil de Mato Grosso do Sul estuda mudar a legislação para contemplar o curso de tecnólogo. Atualmente, conforme a lei complementar 114, para os cargos que não exigem graduação específica, são solicitados cursos de bacharelado ou licenciatura em qualquer área do conhecimento. A expectativa é de que o edital saia ainda neste ano e seja disponibilizado entre 300 e 400 vagas ao todo. As oportunidades serão para os cargos de investigador e escrivão.

Conforme o delegado-geral da Polícia Civil, Lupérsio Degerone Lucio, ainda está em tratativas com a SAD (Secretaria de Estado de Administração) para o certame contemplar o curso de tecnólogo em qualquer área. “Creio que vamos pegar muitos profissionais bons”, disse.

O delegado-geral explica que a área de atuação é a investigação geral, de atribuição constitucional da Polícia Civil. “Qualquer curso de tecnólogo que ofereça ao candidato o conhecimento necessário para a aprovação. Depois já na atividade, aproveita-se esse servidor da melhor maneira possível, de acordo com seus conhecimento”, destacou.

Atualmente, o Estado tem cerca de 1.220 investigadores no quadro. O previsto em Lei é que tenha 1.980. Ou seja, seriam necessários mais 760. Já em relação aos escrivães, o quadro deve ser de 660, e o Estado tem 450.

Sob a organização da Fapec (Fundação de Apoio à Pesquisa, ao Ensino e à Cultura), o último concurso, realizado em dezembro de 2011, não trouxe vagas para escrivão e investigador. Foram ofertadas 346 vagas, distribuídas entre delegado, agente de polícia científica, perito criminal, papiloscopista e médico legista. Todos os cargos exigiam nível superior, com salário de R$ 4.527,80 a R$ 17.014,18.

Conforme divulgado no portal do MEC (Ministério da Educação), "assim como os egressos de cursos de bacharelado e licenciatura, os tecnólogos recebem diploma de graduação e têm o mesmo direito de fazer cursos de especialização, de mestrado ou de doutorado e participar de concursos públicos. Podem também ingressar em curso de mestrado profissional".

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias