ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 24º

Empregos

Polícia Federal reabre hoje inscrições apenas para candidatos com deficiência

Candidato com deficiência poderá se inscrever apresentando apenas um laudo médico simples

Por Viviane Oliveira | 30/03/2021 06:47
Policiais federais em Campo Grande (Foto: Marcos Maluf) 
Policiais federais em Campo Grande (Foto: Marcos Maluf)

Após pedido do MPF (Ministério Público Federal), a PF (Polícia Federal) reabre nesta terça-feira (30) as inscrições somente para pessoas com deficiência, que devem apresentar apenas um laudo médico simples, subscrito por um único médico. O laudo, porém, deve ter sido emitido nos últimos 12 meses.

As inscrições começam às 10h de hoje e vão até as 18h do dia 1º de abril (horário de Brasília) pelo site do Cebrape. O concurso é para delegado, agente, escrivão e papiloscopista. O edital prevê 1.500 vagas, distribuídas por Mato Grosso do Sul, além de outros sete Estados e unidades da fronteira. O salário previsto no edital é de R$ 23.692,74 para delegados e R$ 12.522,50 para agentes, escrivães e papiloscopistas.

Reabertura - A reabertura veio após MPF (Ministério Público Federal), por meio da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão, firmar um acordo judicial com a União, para que o edital fosse retificado. A medida questionou e pediu exclusão de um item no edital do certame com exigência quanto à apresentação pelos candidatos com deficiência, já na fase de inscrições, de parecer emitido por equipe multiprofissional e interdisciplinar formada por três profissionais da área de saúde.

Dessa forma, o MPF pediu, ainda, que fosse reaberto o prazo para possibilitar a inscrição daqueles que não se inscreveram em virtude de tal exigência.

Provas adiadas - A PF também adiou as provas do concurso público marcado para 21 de março. A decisão foi tomada devido às medidas restritivas adotada por Estados e municípios para conter o avanço da pandemia de coronavírus. A previsão é de que as provas sejam aplicadas em 23 de maio.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário