A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 22 de Abril de 2018

12/12/2017 08:34

Enem será aplicado para 725 detentos do Estado nesta terça-feira

Só na Capital, 220 pessoas privadas de liberdade participarão dos dois dias do exame

Liniker Ribeiro
Alunos em sala de aula estudando (Foto: Tatyane Santinoni /Agepen)Alunos em sala de aula estudando (Foto: Tatyane Santinoni /Agepen)

As provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) serão aplicadas a partir da tarde de hoje (12) para 725 detentos em Mato Grosso do Sul. Só na Capital, são 220 pessoas privadas de liberdade que participarão dos dois dias do exame, que começam às 12h30, horário local.

Serão quatro horas e meia de prova no primeiro dia de exame, com questões de Ciências Humanas e suas Tecnologias e de Ciências da Natureza e suas Tecnologias. Amanhã, o tempo aumenta em uma hora, para realização das provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Matemática e suas Tecnologias e Redação.

O exame será aplicado em 35 presídios do estado. Adolescentes infratores e presos do Presídio Federal também estão entre os inscritos. Com o resultado da prova, os detentos terão a oportunidade de regularizar os estudos e obter pontuação suficiente para ingressar na faculdade, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e a obtenção de bolsas no Programa Universidade para Todos (ProUni).

A expectativa para realização da prova incentivou a preparação de aula especial para ajudar candidatas do Estabelecimento Penal Feminino de Ponta Porã. De acordo com a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), o trabalho foi realizado por professores e uma equipe do serviço psicossocial do presídio.

Na ocasião, as detentas receberam dicas e orientações de como estudar e o que estudar para conseguir um bom resultado no Enem.

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a prova voltada às pessoas em situação de prisão segue o mesmo formato da regular, o que muda é o conteúdo das questões.

“A educação tem sido uma ferramenta eficaz no processo de ressocialização das pessoas privadas de liberdade, além de possibilitar a construção de novos valores e mudanças de comportamentos”, destaca o diretor-presidente em exercício da Agepen, Pedro Carrilho de Arantes, ressaltando a importância de incentivar a formação educacional dos reeducados.

Na Capital, as provas serão realizadas em seis estabelecimentos penais de Campo Grande, sendo eles o Estabelecimento Penal Jair Ferreira de Carvalho (Máxima), Instituto Penal de Campo Grande (IPCG), Estabelecimento Penal Feminino “Irmã Irma Zorzi” (EPFIIZ), Centro de Triagem “Anísio Lima”, Centro Penal Agroindustrial da Gameleira, na unidade de semiaberto feminina, e na Casa do Albergado.

No interior do estado, as provas serão aplicadas nos presídios de Amambai, Aquidauana, Bataguassu, Cassilândia, Corumbá, Coxim, Dourados, Dois Irmãos do Buriti, Jateí, Jardim, Nova Andradina, Paranaíba, Ponta Porã, Rio Brilhante, São Gabriel do Oeste e Três Lagoas.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions