ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  22    CAMPO GRANDE 20º

Cidades

Esquema do PCC tinha plano de matar diretor de presídio

Por Redação | 10/05/2010 16:10

Esquema criminoso ligado ao PCC (Primeiro Comando da Capital), que teve nove pessoas presas na manhã de hoje, envolvia até plano de matar Joel Rodrigues Ferreira, diretor do presídio Harry Amorim Costa, em Dourados. A informação foi divulgada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) e PM (Polícia Militar) em coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira.

Foi solicitado aos bancos onde o grupo mantinha 15 contas ativas um relatório das movimentações realizadas nos últimos anos e está aguardando os documentos para ver quando a quadrilha movimentava.

Drogas e armas comercializadas pela facção presa em MS tinham como destino os estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Goiás.

Sobre a execução, o plano para eliminar o diretor era comandado por Ricardo Souza, vulgo "Cabelo", que está detido na Penitenciária Harry Amorim Costa, mostrou a investigação. De dentro da prisão, ele comandou, por exemplo, a circulação de 400 quilos de maconha, além da morte do diretor.

"A Polícia realizou monitoramento das ações do Cabelo e de pessoas próximas a ele. Sabíamos que o grupo já conhecia o carro do diretor e o trajeto realizado por ele", disse o comandante-geral da PM, Coronel Carlos Alberto David dos Santos.

Uma importante aliada de Ricardo era sua esposa, Kelly Maciel Ribeiro, que também foi presa nesta segunda-feira. De acordo com as investigações, Kelly era responsável em passar orientações a demais integrantes da facção sobre as decisões de "Cabelo".

"Madrinha do PCC"

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário