A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

03/06/2014 18:21

Família de homem que morreu em acidente no Paraguai receberá seguro DPVAT

Aliny Mary Dias

Uma seguradora foi condenada pelo TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) a pagar indenização no valor de R$ 13,5 mil à viúva de um homem que morreu vítima de um acidente de trânsito ocorrido no Paraguai. A decisão do desembargador Sérgio Fernandes Martins, da 1ª Câmara Cível, saiu na última semana e manteve a condenação da Marítima Seguros.

Conforme o processo, o marido de Daicy Liliana Gonzalez Paredes morreu no ano de 2011 em um acidente ocorrido em San Lorenzo, no Paraguai. A colisão entre o ônibus que a vítima estava e uma carreta terminou na morte do homem, os dois veículos tinham placas de Foz do Iguaçu (PR).

Depois que a família entrou com o pedido de indenização pelo seguro DPVAT, a Marítima Segurados entrou com recurso na Justiça afirmando que em razão de o acidente ter ocorrido em outro país, não deveria haver o pagamento da indenização.

No entanto, na avaliação do desembargador Sérgio Martins, o seguro é obrigatório e vale em casos de acidente fora do país. “Significa, pois, dizer que a obrigação restou constituída em território nacional, porquanto a lei do nosso país instituiu a obrigatoriedade de pagamento do seguro obrigatório. Apenas a condição suspensiva é que restou implementada no exterior, fato que não altera o local da constituição da obrigação”.

O valor de R$ 13,5 mil deverá ser pago pela seguradora à viúva em até 15 dias após o término do processo. Caso o valor não for pago, a empresa deverá arcar com multa de 10% do valor.

Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, decidiu hoje (15) tornar definitiva a decisão liminar (provisória) que havia pr...
Clientes de banco podem renegociar dívidas no "Caminhão do Quita Fácil"
A partir de segunda-feira (18), clientes das agências da Caixa de Campo Grande terão a possibilidade de renegociar suas dívidas atrasadas há mais de ...
Acordo entre poupadores e bancos vai beneficiar 30% dos que entraram na Justiça
Das 10 milhões de pessoas que entraram na Justiça por perdas no rendimento de cadernetas de poupança, apenas cerca de 3 milhões serão beneficiadas, s...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions