A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

21/01/2009 11:29

Frigorífico dá calote e funcionários acionam justiça

Redação

Demitidos desde novembro, 190 funcionários do frigorífico Estrela do Oeste vão acionar a Justiça do Trabalho na tentativa de receber fundo de garantia e seguro-desemprego.

Conforme o secretário-geral do Sindmassa/MS (Sindicato Intermunicipal dos Empregados Vinculados nas Indústrias de Fabricação de Massa Alimentícias), que também representa os frigoríficos, Fábio Salomão Bezerra, amanhã, na Câmara dos Vereadores de Ribas do Rio Pardo, vão ser gravados depoimentos dos trabalhadores. O vídeo será encaminhado à justiça.

"As pessoas estão com as contas atrasadas e passando por necessidade. Em Ribas do Rio Pardo, além do frigorífico, só tem trabalho com carvão, madeireira ou fazenda", afirma. Segundo ele, os demais setores não conseguem absorver a mão-de-obra excedente.

Fábio Bezerra aponta que os funcionários vão ingressar com pedido de liminar ao TRT (Tribunal Regional do Trabalho) para que os dois benefícios sejam liberados em 48 horas.

Ele explica que a empresa, pertencente ao deputado federal Vadão Gomes (PP/SP), recebeu concordata judicial, portanto por seis meses ficará livre das demais cobranças. O frigorífico também deve 13º salário e rescisão contratual. Ao todo, a dívida é calculada entre R$ 300 e R$ 400 mil.

O representante do Sindmassas conta que o grupo Estrela tem outras unidades em São Paulo, todas afetadas pelo pedido de concordata.

Em Ribas do Rio Pardo, o frigorífico funcionava em um imóvel arrendado. "O dono está adequando para atender os critérios de exportação. A esperança é que outro grupo reative a planta".

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions