A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

12/08/2010 13:59

Garras treina homens para eventual uso do Caveirão

Redação

O Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros) realizou treinos com seu blindado "Caveirão" na manhã de hoje no Autódromo Internacional de Campo Grande.

O curso de direção defensiva e ofensiva foi ministrado por uma empresa de segurança internacional. O Caveirão foi incorporado ao grupo em abril deste ano e recebeu o batismo de fogo em junho, copiando nome de veículo usado nos morros cariocas.

O Caveirão será usado para proteção nas ações, apesar de não ser rotina do grupo operações como as que ocorrem no Rio de Janeiro, onde o carro é usado para subir morros, na maioria das vezes dominado por traficantes fortemente armados.

Na verdade, o Garras aceitou veículo doado por uma empresa de segurança, e agora se prepara para o caso de ter de usá-lo em ações especiais.

Os policiais treinam várias vezes sobre como agir em ataque e defesa utilizando o blindado.

O grupo de operações especiais da Polícia Civil foi criado no dia 27 de agosto de 1990.

A primeira missão dada foi elucidar o sequestro da filha de um empresário da Capital. O Garras cuidou da negociação com os bandidos e da investigação que localizou onde era o cativeiro. A garota foi libertada, sem que fosse necessário pagar o resgate. Toda a quadrilha foi presa.

O coordenador de operações do grupo, Roberto Medina Filho, integra o Garras desde sua fundação. Ele explica que a delegacia é dividida em grupo de investigação e grupo de operações.

São 30 investigadores e dois delegados (atualmente, Ivan Barreira e Rodrigo Yassaka). "O Garras planeja e executa as atividades de operações especiais em todo o Estado, envolvendo a repressão a roubos de bancos e sequestro", explica.

Medina relembra o período difícil, entre 1996 e 2001, quando várias quadrilhas formaram uma onda de assaltos a bancos no Estado. Todos os bandidos foram presos. Ele também cita o assassinato da prefeita de Mundo Novo, Dorcelina Folador, em outubro de 1999.

O Garras liderou a força-tarefa que prendeu os seis envolvidos. A missão foi designada pelo governador do Estado.

Recentemente, os policiais também estiveram envolvidos na ação que prendeu uma quadrilha de assalto a banco que agia no Estado e em Mato Grosso. Foram doze dias de cerco aos bandidos, que foram presos em Mineiros (GO).

Operações

Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, decidiu hoje (15) tornar definitiva a decisão liminar (provisória) que havia pr...
Clientes de banco podem renegociar dívidas no "Caminhão do Quita Fácil"
A partir de segunda-feira (18), clientes das agências da Caixa de Campo Grande terão a possibilidade de renegociar suas dívidas atrasadas há mais de ...
Acordo entre poupadores e bancos vai beneficiar 30% dos que entraram na Justiça
Das 10 milhões de pessoas que entraram na Justiça por perdas no rendimento de cadernetas de poupança, apenas cerca de 3 milhões serão beneficiadas, s...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions