A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 21 de Outubro de 2017

14/07/2009 08:40

Há 7 meses, paciente tenta remédio em posto

Redação

Há sete meses sem receber o medicamento indicado para controle da pressão sanguínea nos olhos, Dirceu Antunes Leonel, de 59 anos, corre o risco de perder completamente a visão. No posto de saúde, a justificativa é o atraso na licitação aberta para a compra, o que suspendeu o fornecimento da medicação na rede pública desde janeiro deste ano.

"Se eu não usar esses colírios fico cego", explica o homem que já perdeu completamente a visão de um dos olhos por conta da doença. Para que o problema não provoque o mesmo efeito no outro olho, já parcialmente comprometido, ele precisa usar diariamente três colírios: Cloridrato de Dorzolamida, Maleato de Timolol e Lumigan.

Os três custam R$ 147,87 ao mês. "São medicamentos caros e eu ganho pouco", afirma. Dirceu conta que não consegue trabalhar normalmente porque tem apenas visão parcial em um dos olhos.

Como não conseguiu a aposentadoria pelo INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social), ainda trabalha como porteiro em um condomínio comercial. "Assim eu não preciso anotar nada nem ficar forçando a visão. Se não fosse isso, eu teria que catar latinhas", diz.

Para controlar a doença, ele vai ao médico com frequência, A medicação receitada deveria estar disponível na rede pública para pacientes com receita e cadastrados pelo SUS (Sistema

Golpista se passava por proprietário de locadora para enganar vítimas
Um funcionário e ao menos quatro pessoas que comprariam ou alugariam um carro foram vítimas de um falso dono de uma locadora de carros em Campo Grand...
Após quatro meses de formação, Corpo de Bombeiros recebe 62 novos cabos
O Corpo de Bombeiros ganhou nesta sexta-feira (20) 62 novos cabos, formandos no curso que iniciou no dia 26 de junho e que receberam a nova patente e...
No 3º concurso da semana, Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 11,5 milhões
A Mega-Sena poderá pagar R$ 11,5 milhões a quem acertar as seis dezenas do concurso 1.980 e ganhar o prêmio principal da loteria, que será sorteada n...
Ministra diz que portaria sobre trabalho escravo destrói Lei Áurea
  A ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, afirmou que a portaria do Ministério do Trabalho que altera a conceituação de trabalho escravo e...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions