A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

15/10/2013 11:25

Idosa que denunciou estupro disse que "inventou o crime para chamar a atenção"

Graziela Rezende

A mulher de 63 anos, que denunciou um roubo e estupro em sua casa na quinta-feira (3), na Chácara dos Poderes, em Campo Grande, mentiu para a Polícia e os familiares. Na 2ª vez em que esteve na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), para novos esclarecimentos, ela confessou que estava inventando o crime, principalmente por “estar se sentindo sozinha” e com isso pretendia “chamar a atenção” dos parentes.

“Ela disse que mentiu porque estava descontente com o afastamento do marido, que saía constantemente para jogar bola, além da filha que não parava em casa. Sozinha, com depressão e sob efeito de fortes remédios, ela disse que inventou o crime. Já na delegacia a família se comprometeu a levá-la para tratamento médico”, afirma a delegada Rosely Aparecida Molina, titular da Deam.

Na 1ª oitiva, a delegada Molina disse que havia desconfiado das declarações da idosa, principalmente porque não tinham fundamento. “A conversa dela era evasiva, sem elementos do crime faltando e por isso acreditamos que ninguém tinha cometido o estupro. Foi a partir daí que ela começou a ficar atordoada, falar das grandes doses do remédio e entendemos que foi um fato isolado, devido à doença”, explica ao Campo Grande News a delegada.

Com o esclarecimento do “suposto estupro”, a delegada diz que encaminhará um despacho circunstanciado para a Vara da Violência. “Vamos sugerir o arquivamento do inquérito policial, com base nas declarações dela, de testemunhas e ressaltar que o fato ocorreu devido á doença. No entanto, mentir para a Polícia na maioria das vezes resulta em falsa comunicação de crime, cuja pena varia de reclusão de 1 a 4 anos.

Ocorrência - Na tarde do dia 3 de outubro, a idosa conta que, por volta das 15h, tomou um remédio forte e acabou dormindo no sofá, quando foi surpreendida por dois bandidos encapuzados, um deles armados, que anunciaram o assalto. Os bandidos procuravam por dinheiro e jóias e ao ser informados pela idosa de que não havia dinheiro na casa, começaram a revirar tudo no local.

À Polícia, a mulher contou que enquanto um dos bandidos vasculhava a casa, o outro, mandou que tirasse a roupa e a estuprou. Por conta do remédio que havia tomado, a vítima disse que não se recorda o que houve depois. Por volta das 20h, o marido da idosa chegou em casa e a encontrou nua desacordada no sofá. Ele então acionou a Polícia, mas os bandidos não foram encontrados.

Transtornados, os idosos não souberam informar o que foi levado da casa. A mulher foi orientada a ir a uma unidade de saúde para tomar o coquetel anti-HIV e registrar a ocorrência em uma unidade da Polícia Civil.

Delegada acredita que mulher estava “delirando” ao falar de estupro
Sob efeito de forte medicação, a mulher de 63 anos que denunciou um roubo e estupro em sua casa na quinta-feira (3), na Chácara dos Poderes, em Campo...
Filha de idosa vítima de estupro diz à Polícia que crime não ocorreu
O caso de uma mulher de 63 anos, que entrou em contato com a Polícia para denunciar um estupro e um roubo, juntamente com o marido na tarde de ontem ...
Bandidos assaltam e estupram idosa na Chácara dos Poderes
Uma idosa de 63 anos foi violentada no final da tarde desta quinta-feira (3) por um homem encapuzado, na Chácara dos Poderes, em Campo Grande. De aco...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions