A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

27/09/2013 17:50

Imóveis com acesso à internet têm crescimento de 88,4% em três anos

Aline dos Santos
Bairros da periferia estão com residências tomadas por atena de acesso à internet (Foto: Marcos Ermínio)Bairros da periferia estão com residências tomadas por atena de acesso à internet (Foto: Marcos Ermínio)

Cada vez mais os lares de Mato Grosso do Sul ganham um novo morador: a internet. A presença da rede mundial cresceu 88,4% nos últimos três anos. De acordo com a PNAD 2012 (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), divulgada nesta sexta-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 358 mil domicílios têm computador com acesso à internet no Estado. Em 2009, eram 190 mil. A título de comparação, em 2003 eram 60 mil domicílios.

A dona de casa Lidiane Mareco Gonçalves, de 27 anos, há um ano dispõe do serviço dentro do lar. Se, antes, precisava ir até a Lan House, agora, os tempos são de comodidade. “A gente fica por dentro das notícias. Se quer fazer uma receita, é só pesquisar. Vejo endereços”, afirma a jovem, moradora no bairro Maria Aparecida Pedrossian, em Campo Grande.

A internet dentro de casa só trouxe um único cuidado. O acesso da filha de 4 anos é sempre supervisionado. “Ela quer muito usar e as crianças aprendem rápido”, diz.

Moradora no bairro Caiobá 2, Alice de Oliveira Souza, de 32 anos, conta que o local, mesmo situado na maior cidade do Estado, tem dificuldade de acesso. “A maioria só acessa via rádio”. Há dois anos, ela, que trabalha em um escritório de contabilidade, pagou por um serviço de provedor.

Por fim, acabou desistindo. “Não conseguia usar mais do que 30% da capacidade”. Apesar da expansão, 453 mil dos 876 domicílios não contam com microcomputador.

No Estado, 816 mil domicílios têm telefone. A pesquisa confirma a predileção pela rede móvel. São 534 mil domicílios com telefone celular e 17 mil somente com o fixo. Em 265 mil, ambos são encontrados. Já 59 mil residências não dispõem de telefone.

Casa montada – A pesquisa mostra que cresce o número de imóveis com fogão, filtro de água, geladeira, freezer, máquina de lavar roupa, rádio, televisão, carro e motocicleta.

A presença da máquina de lavar, que nos últimos anos recebeu incentivo da redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), cresceu 16,9%. Em 2011, o eletrodoméstico estava em 414 mil domicílios. Em 2012, já estava em 484 mil casas.

Da porta para fora, as motocicletas também registraram aumento expressivo. Em 2011, eram encontradas em 225 mil domicílios. No ano passado, em 269 mil.



Essa do telefone é furada, a quantia de telefone é maior que da população brasileira e com certeza 90% tem acesso via fone.
 
luiz alves em 27/09/2013 21:23:27
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions