A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Outubro de 2019

29/01/2019 09:53

“Nico Bala” diz que matou servidor por se sentir ameaçado durante briga

Para o delegado, suspeito afirmou que se sentiu ameaçado após um briga e por isso atirou na vítima

Geisy Garnes
O corpo de Marcio ficou estirado na calçada (Foto: José Pereira / SidrolandiaNews)O corpo de Marcio ficou estirado na calçada (Foto: José Pereira / SidrolandiaNews)

Se apresentou à polícia na tarde desta segunda-feira (29) o suspeito de matar o diretor da Secretaria de Obras de Sidrolândia, Márcio Mario Garcia de Souza, de 41 anos. Em depoimento, Anísio Medeiros Pereira, conhecido como “Nico Bala” de 66 anos, afirmou ter assassinado a vítima depois de uma briga de bar.

“Nico Bala” procurou a delegacia da cidade – localizada a 71 quilômetros da Capital – no fim da tarde de ontem. Acompanhado do advogado ele prestou depoimento e afirmou que matou Márcio Mario por se sentir ameaçado.

Na versão dele, o crime aconteceu após uma briga em um bar, motivada por uma brincadeira feita pela vítima. Segundo o suspeito, os clientes do local interviram na confusão e ele resolveu ir para casa. No entanto, pouco depois Mário o procurou e passou a fazer ameaças.

“Ele contou que a vítima apontou o dedo e falou que ia pegar ele. Se sentindo ameaçado, disparou”, detalhou o delegado Diego Dantas Santos. Dois tiros atingiram o diretor, que morreu no local. Para a polícia, o homem negou que a vítima tenha feito qualquer menção de pegar arma, ou sinal de que também estava armado, mas afirma que ainda assim agiu em legítima defesa.

Ainda conforme o delegado, o próprio autor desmentiu a versão de que a vítima tenha tentado atear fogo no seu caminhão, versão contada por testemunhas em um primeiro momento das investigações. “Ele negou, falou que o galão que estava perto do corpo da vítima era dele, que costumava pescar”.

A arma usada no assassinado, um revólver calibre 38, foi apreendida e enviada para perícia. Agora, novas testemunhas devem ser ouvidas para confirmar a versão do investigado e para esclarecer o motivo da briga que resultou no assassinato.

Após prestar depoimento, “Nico Bala” foi liberado. “Horas após o crime ele já estava identificado como autor. Realizamos buscas, mas ele não foi encontrado. No domingo de noite a defesa encontrou em contado afirmando que ele iria se apresentar, como de fato aconteceu. Como passaram dois dias do crime, ele não está mais em situação de flagrante, por isso vai responder em liberdade”, explicou o delegado.

O homem ainda contou que após o crime se escondeu em uma fazenda da região. “Nico Bala” responde por homicídio qualificado por homicídio fútil e porte ilegal de arma.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions