ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 11º

Interior

Além de arsenal, ação contra quadrilha do PCC apreendeu 11 veículos

Carros e utilitários estavam no lava-rápido onde líder da facção e outros 13 foram presos

Por Helio de Freitas, de Dourados | 24/03/2021 08:23
"Bebezão" (1º à esquerda) e outros integrantes da facção presos ontem (Foto: Divulgação)
"Bebezão" (1º à esquerda) e outros integrantes da facção presos ontem (Foto: Divulgação)

A Operação Fronteira Segura II, que desmontou “quartel general” do PCC (Primeiro Comando da Capital) na noite de ontem (23) na fronteira, terminou com a apreensão de 11 veículos, seis fuzis automáticos, grande quantidade de munições e coletes à prova de bala.

O novo líder da facção brasileira na linha internacional entre o Paraguai e Mato Grosso do Sul, o brasileiro Weslley Neres dos Santos, o "Bebezão", 34, foi preso junto com 13 “soldados” da quadrilha. Oito são paraguaios e cinco brasileiros.

A operação feita pela Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) com apoio da Polícia Federal brasileira ocorreu no bairro Perpétuo Socorro, em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha de Ponta Porã (MS), a 323 km de Campo Grande.

A quadrilha estava reunida nos fundos de um lava-rápido que funciona anexo à sede do Partido Colorado na cidade. A legenda, da qual pertence o atual presidente Mario Abdo Benítez, negou qualquer ligação com o QG do PCC.

Os veículos apreendidos foram Toyota Hilux branca ano 2015, caminhão Kia Bongo branco, micro-ônibus Mercedes Benz cinza, utilitário Ssangyong Korando cinza, Chevrolet Cruze cinza, Jeep Renegade branco, Fiat Palio branco, picape Chevrolet Montana preta, picape Volkswagen Saveiro preta e duas Fiat Toro, uma escura e uma branca.

Veja o vídeo:

Weslley Neres dos Santos tentava assumir o posto de líder local do PCC, vago desde janeiro deste ano com a prisão de Giovanni Barbosa da Silva, o “Bonitão”.

A Senad apreendeu com “Bebezão” duas carteiras de estudante do primeiro ano de medicina da Universidad Central Del Paraguay. Uma credencial venceu no dia 1º de janeiro deste ano e a outra tinha validade até 1º de fevereiro de 2022, mas a agência paraguaia ainda investiga se o documento é legítimo ou falsificado.

O documento permitia ao brasileiro livre circulação entre Pedro Juan e Ciudad del Este, separada de Foz do Iguaçu (PR) pela Ponte da Amizade.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Segundo a Polícia Federal brasileira, Weslley era procurado desde 6 de fevereiro deste ano por tráfico de armas e drogas no âmbito da Operação Empossados, desdobramento da Operação Exílio – desencadeada ano passado e que terminou na prisão de Giovanni Barbosa da Silva.

A Senad informou que a quadrilha de Bebezão fazia uma assembleia para definir ações da facção na fronteira. Além dele, os outros brasileiros presos foram Bruno Cesar Pereira, Alfredo Gimenes Lorrea, Bruno Rafael Porto de Oliveira, Maxlese Rodrigues e Wiilian Meira do Nascimento.

Também foram presos os paraguaios Yoni Gomez Gimenez, Jonathan Rodrigo Ramires Alvarez, Vicente Silva Cristaldo, Benigno Jara Alvarez, Nelson Gustavo Amarillo Elizeche, Rodrigo Ariel Acosta, Pedro Pablo Gauto e Sergio Gomez Gimenez.

Outros bandidos do PCC presos durante reunião na fronteira (Foto: Divulgação)
Outros bandidos do PCC presos durante reunião na fronteira (Foto: Divulgação)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário