ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 15º

Interior

Após aglomerações do fim de semana, bar na fronteira é interditado por 10 dias

O dono do estabelecimento também foi multado

Por Adriano Fernandes e Helio de Freitas | 10/03/2021 20:51
Fiscais que interditaram o estabelecimento. (Foto: Direto das Ruas)
Fiscais que interditaram o estabelecimento. (Foto: Direto das Ruas)

Um dos principais estabelecimentos da "noite" de Ponta Porã, o Bar Barein foi interditado pela vigilância de saúde do município, nesta quarta-feira (10). O estabelecimento está proibido de ser reaberto por 10 dias e o dono do local também foi multado.

O bar fica na Avenida Brasil e teria desrespeitado o toque de recolher, além das regras de biossegurança, recomendadas para diminuir o contágio pelo novo coronavírus.

A Vigilância Sanitária teve conhecimento das irregularidades através de vídeos compartilhados nas redes sociais, que mostravam a aglomeração de pessoas que se formou no local entre sábado (06) e domingo (07).

Rígido - Para conter o avanço das contaminações pelo coronavírus, o município de Ponta Porã fechou até o Parque dos Ervais, o maior do interior de Mato Grosso do Sul e principal opção de lazer na cidade, na semana passada.

Até sábado, o toque de recolher adotado na cidade é das 22h às 05h. Por lá também estão proibidos shows, festas comemorativas, festas recreativas, bailes, aniversários, casamentos, reuniões, palestras entre outros similares estão suspensos.

Segundo o prefeito Hélio Peluffo (PSDB), o toque de recolher às 22h em tentativa de não penalizar excessivamente o comércio, principalmente o noturno. Entretanto, o decreto do Estado determinando toque de recolher das 20h às 5h muda a situação.

Segundo a prefeitura, aos municípios, de acordo com o ordenamento jurídico, não compete “flexibilizar” as regras vindas do Estado e da União, cabendo apenas o endurecimento das medidas.

Hélio Peluffo disse que amanhã (11) fará reunião virtual com a Assomasul para tratar destas questões. “Somos contra o endurecimento das regras, porém, somos obrigados a cumprir a determinação estadual, que ampliou o toque de recolher nos 79 municípios do Estado. Se não cumprirmos, poderemos ser penalizados juridicamente”.

Até domingo, segundo a prefeitura, será feita a fiscalização cumprindo o decreto municipal, porém, com mais rigor para não permitir nenhum abuso. A partir do dia 14, com a entrada em vigor do decreto estadual, a responsabilidade pela fiscalização ficará a cargo da Polícia Militar , do Corpo de Bombeiros Militar e da Polícia Civil.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário