ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, DOMINGO  17    CAMPO GRANDE 20º

Interior

Após confessar assassinato, homem é flagrado levando foragido para o Paraguai

Leandro Rojas de Souza confessou ter matado após briga de bar, no Jardim Presidente, mas ficou livre

Por Dayene Paz e Geisy Garnes | 16/09/2021 15:35
Jeferson foi morto a tiros na Rua Salinas. (Foto: Paulo Francis)
Jeferson foi morto a tiros na Rua Salinas. (Foto: Paulo Francis)

Leandro Rojas de Souza, de 28 anos, acusado de matar a tiros Jeferson Souza Pereira, de 34 anos, após uma briga de bar no dia 25 de agosto, em Campo Grande, acabou preso na noite da última terça-feira (14), mas não pelo crime. Ele foi flagrado tentando levar um foragido para o Paraguai. A prisão ocorreu durante diligências da Polícia Militar, na BR-060, em Boqueirão, distrito de Jardim, a 233 quilômetros de Campo Grande.

A PM informou que fazia diligências na rodovia, quando percebeu que o veículo Hyundai I30 mudou de direção ao ver a viatura e entrou em uma via não pavimentada. Desconfiados, os policiais foram atrás, quando perceberam que um dos homens que ocupava o carro tentava fugir a pé.

Durante buscas, Rodrigo Pereira do Vale, foragido do Centro Penal Agroindustrial da Gameleira, foi localizado. Ele disse que pretendia fugir para a fronteira. O condutor do veículo foi identificado como Leandro Rojas. Ele disse que saiu de Campo Grande, passou por Terenos, cidade em que foi contratado por um desconhecido para levar Rodrigo até Bela Vista, cidade na fronteira com o Paraguai.

Leandro também informou aos policiais que cometeu um homicídio na Capital e admitiu  que não poderia ter deixado a cidade sem autorização. Ele e Rodrigo foram levados para a 1ª Delegacia de Polícia Civil de Jardim e seguem presos.

Homicídio em Campo Grande - Jeferson Souza Pereira, de 34 anos, foi morto a tiros no dia 25 de agosto, na Rua Salinas. Ele teria discutido com a esposa em um bar próximo do local do assassinato. Homens que estavam no local acabaram intervindo na briga e o casal decidiu ir embora. Quando a vítima chegava em casa com a namorada, o suspeito chegou em motocicleta e efetuou os disparos que teriam acertado o carro.

Jeferson ainda conseguiu percorrer cinco quadras com o carro em marcha ré, na tentativa de escapar da emboscada. Ainda de acordo com uma testemunha, ele continuou perseguido pelo motociclista, que conseguiu alcançá-lo e acertar vários tiros, sendo quatro no abdômen e tórax, além de um em cada braço. Após os disparos, Jeferson ficou caído na calçada, onde morreu.

Poucos dias após o crime, Leandro Rojas se apresentou na 2ª Delegacia de Polícia Civil da Capital, onde confessou o crime. Acompanhado do advogado, também apresentou a arma utilizada para matar Jeferson.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Marcelo Batista Damasceno, Leandro confirmou a versão dada por testemunhas sobre a briga no bar. No estabelecimento, a vítima teria agredido o pai do autor, o que teria motivado o assassinato. O pai de Leandro também foi ouvido pela polícia.

Leandro foi indiciado pelo crime de homicídio qualificado pelo recurso que impossibilitou a defesa da vítima e, após ouvido, foi liberado para responder o procedimento em liberdade, já que não estava em situação flagrancial.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário