A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019

27/11/2018 10:41

Carro do acidente que matou empresário fez conversão proibida

Câmera de segurança desmente versão dada à polícia e mostra Palio virando à esquerda em cruzamento com semáforo

Helio de Freitas, de Dourados
Moto de Eduardo Gauna caída após colisão com carro que fez conversão proibida (Foto: Direto das Ruas)Moto de Eduardo Gauna caída após colisão com carro que fez conversão proibida (Foto: Direto das Ruas)

Imagens de uma câmera de segurança desmentem a versão contada à polícia pelo condutor do Fiat Palio envolvido no acidente que matou, no sábado (24), o presidente da ACEPP (Associação Comercial e Empresarial de Ponta Porã) Eduardo Gauna.

O vídeo mostra que o carro, conduzido por Marcílio Machado Santos, seguia pela Avenida Brasil no sentido norte-sul, na pista contrária à usada por Eduardo Gauna, que estava em uma moto BMW 1.200 cilindradas e seguia sul-norte.

No cruzamento com a Rua Sete de Setembro, onde tem um semáforo, Marcílio fez uma conversão proibida à esquerda para entrar na Sete de Setembro, mas ao virar o carro foi atingido pela moto do empresário.

O vídeo, que circulou nesta terça-feira em grupos do aplicativo WhatsApp da fronteira, desmente a versão incluída no boletim registrado na Delegacia de Polícia Civil pela equipe da Polícia Militar que atendeu a ocorrência.

O histórico do boletim de ocorrência afirma: “Chega nesta DEPOL a GU PM com a ocorrência nº 6401/2018 informando que, pela rua Sete de Setembro sentido oeste/leste trafegava o v1 (Fiat Palio placas HSF 4218, conduzido pelo sr. Marcílio Machado Santos) e pela Avenida Brasil sentido sul/norte, trafegava o v2 (motocicleta BMW, conduzido pelo sr. Eduardo Gauna)”.

Segue o boletim de ocorrência: “Quando no cruzamento das referidas vias (semáforo) o v2 veio a colidir a parte frontal com flanco anterior direito do v1. Do acidente resultaram danos em ambos os veículos”.

O boletim também revela que a autoridade policial teve o entendimento, com base no artigo 301 do Código de Trânsito Brasileiro, que na ocorrência não caberia prisão em flagrante, pois Marcílio Machado Santos não fugiu do local dos fatos e também prestou socorro à vítima.

O acidente - Ex-candidato a deputado federal nas eleições deste ano e empresário do ramo de panificação, Eduardo Gauna sofreu o acidente por volta de 15h25, como mostra o vídeo abaixo.

Com vários ferimentos, ele foi levado para o hospital, mas morreu na mesa de cirurgia. O corpo foi enterrado domingo, no Cemitério Cristo Rei.

Nas redes sociais, moradores da cidade afirmam que muitos motoristas fazem a mesma conversão proibida que provocou o acidente com a morte do empresário. Eles cobram fiscalização.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions