A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

22/02/2016 10:09

Chuva alaga trecho da MS-134 e veículos se arriscam para atravessar

Liana Feitosa
O volume de água cobriu a pista e não era possível ver se existiam buracos embaixo da correteza, nem se a água impediria a passagem de veículos pequenos. (Foto: Direto das Ruas)O volume de água cobriu a pista e não era possível ver se existiam buracos embaixo da correteza, nem se a água impediria a passagem de veículos pequenos. (Foto: Direto das Ruas)

A forte chuva que atingiu a região sul do Estado ontem (21), alagou trechos da MS-134 e prejudicou o tráfego na rodovia. Motoristas que seguiam pelo trecho entre o  distrito de Nova Casa Verde para Nova Andradina, precisaram parar na via para aguardar o nível de água na pista baixar.

A psicóloga Letícia Sanches, de 28 anos, sempre passa pela região, pelo menos duas vezes por mês. Ontem, viajava de Campo Grande para Nova Andradina quando precisou parar na pista e esperar cerca de 30 minutos para ter certeza que era possível atravessar trecho, próximo a usina Santa Helena.

Espera - O volume de água cobriu a pista e não era possível ver se existiam buracos embaixo da correnteza, nem se a água impediria a passagem de veículos pequenos. Somente caminhões passavam normalmente pelo local. "Foi muita chuva. A água escorria das propriedades pra estrada. Por volta das 16h nós paramos na pista e ficamos esperando pra ver se a água baixava um pouco", conta Letícia.

A psicóloga explica que esse trecho da rodovia é inclinado, uma descida, por isso a água desceu de partes mais altas e acumulou ali, mas não ficou parada, e sim, passava com correnteza. "Quando decidimos passar pela área alagada, vimos que na pista do sentido contrário uma parte do asfalto tinha desmoronado pela força da água", compartilha.

Tudo normal - De acordo com o Tenente Marcos Bezerra da Silva, da Base Operacional do Vale do Ivinhema da Polícia Rodoviária Estadual, a situação na região já está normalizada e foi bem pontual.

"Uma equipe da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) foi hoje cedo para o local verificar se alguma tubulação por baixo da rodovia está entupida, causando esse alagamento", explica.

A equipe irá fazer limpeza no local e vistorias para buscar melhorar o escoamento das águas na área e evitar o rompimento do asfalto. "O engenheiro da Agesul acredita que também há a possibilidade de que alguma tubulação tenha se rompido numa parte mais alta, mas a água baixou rápido, ontem mesmo, e já está tudo normal", afirma o tenente.

Confira imagens do trecho alagado no domingo (21):



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions