A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

11/01/2016 20:00

Chuva constante suja a água de rios e interdita passeios cobiçados de MS

Priscilla Peres
Balneário municipal é um dos passeios que sobre influência das chuvas e é interditado. (Foto: Prefeitura Bonito)Balneário municipal é um dos passeios que sobre influência das chuvas e é interditado. (Foto: Prefeitura Bonito)

Bonito - distante 257 km de Campo Grande, capital do Ecoturismo no Estado está lotada de turistas. O ano terminou e 2016 começou com hotéis e passeios lotados, mas a chuva tem atrapalhado quem sonha em conhecer com o paraíso natural. Isso porque vários passeios são interditados durante o período chuvoso.

A secretária municipal de Turismo, Juliane Ferreira explica que as interdições acontecem por dois motivos. Primeiro pela segurança do turista e segundo pela beleza do passeio. "Quando chove muito o nível do rio sobe e a água de alguns passeios fica suja, e a visibilidade diminui. O passeio fica impróprio", conta.

Pra quem imagina em ver pessoalmente aquela água cristalina que reflete o azul do céu e os peixes e vegetação nativa, pode ter uma grande decepção ao chegar no passeio nessas condições, por isso o próprio dono interdita o local. A proprietária da agência Bonito Way, Adriana Merjann explica que as interdições acontecem por horas ou dias.

"Por exemplo hoje a Gruta do Lago Azul funcionou das 7h às 9h, interditou e voltou às 13h40. Quem estava lá perdeu a viagem, mas pra quem estava agendado durante a tarde ou no dia seguinte, nós refazemos a programação", afirma Adriana, que não sabe quantificar prejuízo, mas concorda que ele existe.

 

Cachoeiras também são bastante afetadas pelo clima. (Foto: Viagens Cinematográficas/Estância Mimosa)Cachoeiras também são bastante afetadas pelo clima. (Foto: Viagens Cinematográficas/Estância Mimosa)

Os passeios de cachoeira são os mais afetados pelo tempo chuvoso, porque a água fica suja. Cicero Ramos Peralta, presidente da Associação de hotelaria de Bonito, afirma que existe sim o prejuízo, mas "que ninguém tem culpa". "A gente preza muito a segurança do cliente, se sobre o nível do rio interdita o passeio. Levamos em consideração a qualidade e a segurança, porque o turista foi lá para ver a água limpa".

O empresário Eduardo Coelho tem dois passeios em Bonito, em um deles, a Estância Mimosa ele conta que não foi interditado, mas que fica apenas para a contemplação. "Porque o rio estava turvo e muito correntoso, mesmo assim tem muita gente que gosta, melhor que ficar no hotel".

Na Estância ele conta que teve sim um pouco de prejuízo, pois reduziu o numero de visitantes. "Esse ano esta atípico, chovendo mais, porém a cada três ou quatro anos acontece essa situação, então não é algo tão inesperado. Já aconteceu de levar estrutura de passeios devido a chuva, mas é melhor chover mais do que menos", lembra.

Em 2015, Bonito teve recorde histórico de visitação, e segundo a secretária de Turismo os primeiros dias de janeiro tem sido de grande movimento. "A expectativa é de um ano bom, que a gente continue o trabalho, sem contar que o dólar alto estimula o turismo interno e isso nos ajuda muito".



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions