ACOMPANHE-NOS    
JULHO, DOMINGO  12    CAMPO GRANDE 30º

Interior

Após disseminar covid-19, frigorífico decide testar todos 4,2 mil funcionários

Definição saiu após reunião com prefeitos da Grande Dourados, secretários de Governo e representantes da indústria

Por Jones Mário | 27/05/2020 10:09
Capaz de abater até 800 suínos por dia, JBS emprega moradores do entorno de Dourados (Foto: Divulgação/Semagro)
Capaz de abater até 800 suínos por dia, JBS emprega moradores do entorno de Dourados (Foto: Divulgação/Semagro)

Reunião entre secretários de Governo, prefeitos da região da Grande Dourados e representantes do frigorífico JBS/Seara, nesta terça-feira (26), serviu para decidir pela testagem de todos os 4,2 mil funcionários da indústria para novo coronavírus. A empresa vai assumir os custos dos exames.

A planta é fonte de preocupação por causa da dinâmica de trabalho que facilita o contágio em massa pela doença em situação de pandemia. Além do ambiente refrigerado, proximidade de trabalhadores nas estações e muito barulho - que faz com que o operário precise gritar e, assim, aumente a projeção das gotículas de saliva que transportam o vírus -, as trocas de turno chegam a aglomerar 1,5 mil pessoas.

Prefeito de Rio Brilhante, Donato Lopes (PSDB) revelou que os testes nos 194 funcionários da JBS que vivem no município começou ainda ontem (26), por iniciativa da administração local. Segundo ele, outros 7 trabalhadores já haviam testado positivo antes, quando um ônibus da empresa foi parado em barreira sanitária.

Donato Lopes não apóia a suspensão da operação do frigorífico, que, segundo cadastro no ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, tem capacidade para abater até 800 suínos por dia.

Não tem necessidade de fechar se todo mundo fizer sua parte. Essa reunião foi importante também para chamar a JBS na responsabilidade pelos seus funcionários”, disse o prefeito de Rio Brilhante.

Os testes são coletados pelo município em tenda-ambulatório, instalada na praça central. Boletim epidemiológico da cidade aponta 7 contaminados pela covid-19 até ontem.

Tenda no pátio do hospital municipal de Itaporã recebe trabalhadores para realizar exames (Foto: Edu Mendes/Assecom)
Tenda no pátio do hospital municipal de Itaporã recebe trabalhadores para realizar exames (Foto: Edu Mendes/Assecom)

Itaporã - A gerência de Saúde do município da Grande Dourados já confirmou 36 casos de novo coronavírus. Segundo a prefeitura local, só ontem (26), 122 amostras foram coletadas de trabalhadores da JBS/Seara e pessoas que tiveram contato com eles.

A administração de Itaporã convocou todos os funcionários da indústria moradores da cidade para passar por exames. As amostras são coletadas em tenda de apoio instalada em frente ao hospital municipal.

Na terça (26), o titular da Segov (Secretaria de Estado de Governo), Eduardo Riedel, contou que o encontro reuniria também os prefeitos de Douradina, Fátima do Sul e Vicentina. A reportagem procurou os gestores, que não atenderam ou retornaram as ligações.

A prefeitura de Douradina já confirmou 23 casos, todos relacionados a contratados da JBS/Seara ou familiares de funcionários.

Somados, os casos de covid-19 nos 11 municípios da Grande Dourados chegam a 308 - quase um terço (28%) das 1.100 ocorrências em Mato Grosso do Sul - , conforme último boletim da SES (Secretaria de Estado de Saúde)

O primeiro caso de contaminação de indígena no Estado foi de uma trabalhadora do frigorífico de Dourados, localizado às margens da BR-163. Ao todo, 46 indígenas sul-mato-grossense já foram infectados, segundo boletim da Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena).

A reportagem procurou a JBS, que não retornou até a publicação da matéria.