ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, DOMINGO  11    CAMPO GRANDE 24º

Interior

Com ameaça do PCC, agentes penitenciários são orientados a não "darem sopa"

Ameaça do PCC foi feita após prisão de "Bonitão do PCC" e morte de faccionados na fronteira

Por Silvia Frias | 13/01/2021 17:36
Aviso recebido no WhatsApp de servidores do Estado (Foto/Reprodução)
Aviso recebido no WhatsApp de servidores do Estado (Foto/Reprodução)

Os agentes penitenciários em Mato Grosso do Sul receberam comunicado, via WhatsApp, para que evitem sair às ruas, principalmente à noite. O pedido é medida de segurança depois o governo estadual recebeu informação de possível “salve geral” emitido pelo PCC (Primeiro Comando da Capital) em retaliação às mortes da região de fronteira com Paraguai.

Esta manhã, o delegado-geral da Polícia Civil, Marcelo Vargas, confirmou que havia recebido a informação do “salve do PCC” e que, por isso, as normas de segurança foram redobradas, principalmente, em Ponta Porã, muncípio brasileiro, na fronteira com o Paraguai.

Além do aviso, o policiamento foi redobrado na região, com a chegada de equipes do Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros)  e da Delegacia de Homicídios.

O presidente do Sinsap/MS (Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciária de MS), André Santiago, disse que o alerta não se restringe a situação pontual, mas em situações como essa é reforçado. “Não é para ficar 'dando sopa'”. Entre as orientações dadas aos agentes, a mudança de rotina, como do trajeto do trabalho para casa, não frequentar lugares públicos e evitar ao  máximo qualquer saída desnecessária.

Nos grupos de WhatsApp de servidores, também está circulando aviso com esses cuidados. Este alerta é informal, não sendo do governo estadual, mas com pedido para que os coordenadores e chefes orientem os subordinados sobre os cuidados.

O clima de apreensão se instalou na fronteira após tentativa fracassada de resgatar o atual chefe do PCC na fronteira, Giovanni Barbosa da Silva, 29, o “Bonitão”, na madrugada de domingo (10).

Depois disso, ação da polícia terminou na morte de Blas Daniel Moraes Gonzales de 18 anos, Daniel Irala de Santa Ana, os irmãos Edson Prieto Davalos, 27 anos e Oscar Prieto Davalos, 23 anos, além de Fredi Portillo Rodriguez, 30 e Oscar Ruben Cardozo Delvalle, 32 anos.

Nos siga no Google Notícias
Veja Também
Regras de comentário